JoJo’s Bizarre Adventure’s Iggy will Hold Your Door Open for You (and Pee Against it)

SoraNews24 -Japan News-

iggy title

Fans of the manga and animé smash JoJo’s Bizarre Adventure and its notoriously ill-mannered dog Iggy will be pleased to know that they can now get their hands on a doorstop modeled on the pooch.

Ver o post original 210 mais palavras

VERGONHA: Pastor Marco Feliciano é escolhido presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara

NINGUÉM MERECE! VOLTAMOS À IDADE MÉDIA!

Entre Nós

Marco-Feliciano

 

O pastor Marco Feliciano (PSC) foi escolhido como presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados (CDH) na tarde desta terça-feira. Ele é conhecido por suas posições radicais e conservadoras em relação a homossexuais e negros. Antes da definição, o pastor criou em seu site oficial um abaixo-assinado que já conta com aproximadamente 59 mil adesões a favor do seu nome. Ao mesmo tempo, um grupo de opositores criou no site Avaaz.com uma petição que já reúne 46 mil assinaturas contra a indicação do pastor para a comissão.

Eleito em 2010 para seu primeiro mandato de deputado federal, com 210 mil votos, o presidente da igreja Ministério Avivamento já disse que o amor entre pessoas do mesmo sexo leva ao ódio, ao crime e à rejeição. Em 2011, criou polêmica ao escrever no Twitter que “os africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé” e que essa maldição…

Ver o post original 99 mais palavras

MINISTRO DO SUPREMO, JOAQUIM BARBOSA, CHAMA REPÓRTER DO ESTADÃO DE PALHAÇO E O MANDA “CHAFURDAR NO LIXO”

PEÇA PARA SAIR! NINGUÉM MERECE ESSE CARMA!

Educação Política

Presidente do STF, Joaquim Barbosa, manda jornalista ‘chafurdar no lixo’

 Por: Redação da Rede Brasil Atual

São Paulo – Nesta terça, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, recomendou a um repórter do jornal O Estado de S. Paulo que ele fosse “chafurdar no lixo”. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Ao ser abordado por Felipe Recondo, um dos jornalistas que o aguardavam após reunião do Conselho Nacional de Justiça, Joaquim Barbosa interrompeu a pergunta do repórter e disse: “Me deixa em paz, rapaz. Vá chafurdar no lixo como você faz sempre”.

Ao ser questionado sobre sua reação, o ministro respondeu: “Estou pedindo, me deixe em paz. Já disse várias vezes ao senhor”. E terminou dizendo: “Eu não tenho nada a lhe dizer, não quero nem saber do que o senhor está tratando”.

Na última semana, Barbosa voltou a criar polêmica durante entrevista coletiva concedida…

Ver o post original 127 mais palavras

Top 10 Livrarias e Bibliotecas Que Amaríamos Conhecer

Na Minha Estante

Vão dizer, não são tudo de bom? Minha vontade era de casar em uma delas (e morar…)! Vi lá no Yahoo.

Livraria Beinecke Rare Book & Manuscript Library, em Yale, Estados Unidos

Beineck Rare Book e Manuscript Library

Livraria Acqua Alta em Veneza, Itália

Acqua Alta em Veneza

Shakespeare and Company em Paris, França

shakespeare and Company

Sala de leitura em Praga, Europa

sala de leitura em Praga

Livraria Ateneo, em Buenos Aires, Argentina

livraria Ateneo, em Buenos Aires

Livraria Boekenberg, na Holanda

Holanda, a livraria Boekenberg

Livraria em Pequim, China

livraria em Pequim, na China

Biblioteca Pública em Paris, França

Paris, a biblioteca pública

Livraria do Congresso, em Washington, Estados Unidos

Livraria do Congresso, em Washington

Biltmore House Library, na Carolina do Norte, Estados Unidos

Biltmore House Library, na Carolina do Norte, Estados Unidos

Ver o post original

Emmet Gowin – Photographs

PhotoBook Journal

Copyright 2009 Emmet Gowin, Steidl First Edition

I first have to admit that I did not acquire this Emmet Gowin Steidl edition book until 2011 while I was attending the Gowin exhibition at Le BAL (Paris, FR). I had been aware of this book and a number of the now iconic Gowin photographs that are a result of the original Knopf 1976 publication. I had missed the opportunity to purchase the Knopf edition in the mid-70’s and quickly realized that this is a fine alternative. No sense making the same mistake twice, eh?

This book reflects the 1970’s photobook thinking, that a book was a publication of a body of photographic work. It is not until much later that photographers’ start using a photobook to create a narrative. In reading, I still find that there are a series of small narratives that manage to run through this book.

Gowin…

Ver o post original 183 mais palavras

Decisão do STF sobre Lei Maria da Penha retroage

do Combate ao Racismo Ambiental de racismoambiental
 
 

Consultor Jurídico

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, determinou o prosseguimento de uma ação penal contra acusado de agredir a mulher em ambiente doméstico, mesmo após a mulher retirar a queixa. O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul havia mantido a extinção da ação penal, determinada em primeiro grau, em decorrência da retratação da vítima.

Para a relatora, o TJ-MS divergiu do entendimento adotado pela Suprema Corte nos autos da ADI 4.424, que garantiu a natureza pública incondicionada da ação penal em caso de crime de lesão corporal praticado contra a mulher no ambiente doméstico, não importando sua extensão.

O TJ-MS justificou sua decisão sustentando que, como a retratação ocorrera antes do julgamento da ADI 4.424, não se poderia falar em sua aplicação retroativa “se a ofendida, antes do recebimento da denúncia, expressamente manifestou perante a autoridade judicial seu desejo em não prosseguir com a ação”.

A ministra Rosa Weber afastou o fundamento do TJ-MS de que a decisão do Supremo não poderia retroagir para alcançar a retratação ou os crimes praticados anteriormente. “O Supremo é intérprete da lei, e não legislador. Pretendesse o Supremo limitar temporalmente a eficácia da decisão, ter-se-ia servido da norma prevista no artigo 27 da Lei 9.868/1999 que permite tal espécie de modulação. Não foi, porém, estabelecido qualquer limitador temporal ao decidido nas referidas ações constitucionais”, destacou a ministra.

A relatora apontou, também, que no julgamento da ADI 4.424, a Suprema Corte entendeu que deixar a mulher, autora da representação, decidir sobre o início da ação penal significaria desconsiderar a assimetria de poder decorrente de relações histórico-culturais, o que contribuiria para reduzir sua proteção e prorrogar o quadro de violência, discriminação e ofensa à dignidade humana.

No caso, em janeiro de 2011, uma mulher compareceu à Delegacia de Atendimento à Mulher de Dourados (MS) e comunicou ter sido agredida por seu companheiro. Posteriormente, em juízo, a vítima retratou-se da representação e, em decisão proferida em 29 de fevereiro de 2012, vinte dias depois de o STF dar interpretação conforme a Constituição ao artigo 16 da Lei Maria da Penha, que admitia a interrupção do processo após retratação da vítima, foi decretado extinto o processo. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.

Reclamação 14.620

http://www.conjur.com.br/2013-mar-05/decisao-stf-lei-maria-penha-nao-foi-modulada-retroage-rosa