Síndrome de Angelman: Menino de 11 anos sofre por não conseguir parar de sorrir.

Claudilson Pezão

DEFICIENTE CIENTE.

15_23_17_309_fileConviver com uma criança que ri o tempo todo pode soar como ideal. Mas no caso do inglês James Edgar, de 11 anos, o riso é apenas um traço de uma síndrome, conhecida como de Angelman. Trata-se de uma doença genética, descoberta na década de 1960, que é caracterizada por atraso no desenvolvimento intelectual, dificuldades na fala, distúrbios no sono, convulsões, movimentos desconexos e sorriso frequente.

A síndrome é rara e, na Inglaterra, menos de mil casos foram identificados. “James é alegre, amável, carinhoso. Mas precisa de supervisão constante pois não tem noção do perigo. Ele pode parecer feliz, mas tem outras emoções, mesmo que não demonstre”, disse Rachel Martin, mãe do garoto, ao jornal Daily Mail.

downloadO diagnóstico de James foi feito quando ele tinha apenas 17 meses de vida, após exames que investigavam atrasos no seu desenvolvimento. “Ficamos tristes, mas não totalmente surpresos, pois sabíamos que…

Ver o post original 77 mais palavras

Teoría y juego del duende

Ani Dabar

duende
Texto de Federico García Lorca. Disponível em La insignia.
Ilustração da coleção de ElfGoblin no Flickr (clicar sobre ela para ir à fonte).

Señoras y señores:

Desde el año 1918, que ingresé en la Residencia de Estudiantes de Madrid, hasta 1928, en que la abandoné, terminados mis estudios de Filosofía y Letras, he oído en aquel refinado salón, donde acudía para corregir su frivolidad de playa francesa la vieja aristocracia española, cerca de mil conferencias.

Con ganas de aire y de sol, me he aburrido tanto, que al salir me he sentido cubierto por una leve ceniza casi a punto de convertirse en pimienta de irritación.

No. Yo no quisiera que entrase en la sala ese terrible moscardón del aburrimiento que ensarta todas las cabezas por un hilo tenue de sueño y pone en los ojos de los oyentes unos grupos diminutos de puntas de alfiler.

De modo sencillo…

Ver o post original 4.574 mais palavras

Lembrança- Um soneto inesquecível

Poetalandia

87

Lembranças
Havia naquele sonho uma ilusão.
Ouvi muito um som: – de algaravia!
Vi que o cofre estava frio, vazio…
Enxuguei todos os prantos da canção…
Havia muita alegria de adoração,
mas o amor chegou; – e era tardio!
Bolhas passaram às margens do rio;
feneci no navio do coração!
Grito!… Gritos com sombras do espelho!
Era visão: – vestida de vermelho!
– Ela chegou!… Com nave cor de rosa…
Dói o tinir do som daquele hino,
Tudo fantasia; – olhos de menino;
e estão grafados! (notas de outrora)
Machado de Carlos

Ver o post original

Bombeiros contabilizam mais mortos na Região Serrana do RJ após chuva.

Claudilson Pezão

Do G1 Rio.

Segundo Sérgio Simões, casos ocorreram na cidade de Petrópolis.
Chuva atingiu a Região Serrana na noite deste domingo (18).

foto_deslizamentoBombeiros trabalham no resgate das vítimas em Petrópolis (Foto: Isabela Marinho/G1).

O secretário estadual de Defesa Civil do Rio de Janeiro, Sérgio Simões, disse, por volta das 10h desta segunda-feira (18), que ao menos 10 pessoas morreram em decorrência das chuvas em Petrópolis, na Região Serrana, nesta madrugada.

Dois técnicos da Defesa Civil estão entre as vítimas. Eles trabalhavam no resgate de desaparecidos na Vila São Joaquim, próximo à Rua Espirito Santo, no bairro Quitandinha, e acabaram soterrados. Por volta das 10h10, os agentes tinham encontrado o corpo da sexta vítima que ficou soterrada neste local.

Durante o temporal, os rios Quitandinha e Piabanha transbordaram, deixando ruas alagadas nos bairros Quitandinha, Alto Independência, Morin e Alto da Serra. Segundo a Defesa Civil, pelo menos 50 pessoas estão…

Ver o post original 464 mais palavras

Lanche de sobras

TEMPERANDO...

Sonia Machiavelli

Editora

“Uns têm carne e não querem comer. Outros não têm e querem. Mas nós temos e queremos. Por isso damos graças a Deus.”

Oração para antes das refeições
Robert Burns ( 1759-1796), poeta escocês.

Às vezes acontece de a gente se deparar na cozinha com ingredientes que parecem ter perdido a validade não pela qualidade mas segundo critérios ordenados por nossos altos padrões de consumo. Não é que para muitos seriam refeição completa? Tomates que já não estão mais com a beleza plástica que nos levou a escolhê-los na banca da feira ou na gôndola do varejão. Pimentas que estavam lindíssimas, brilhando vermelhas entre verduras e agora exibem algumas ruguinhas na superfície. Pão trincando que compramos na padaria movidos, no dia anterior, pela crocância e pelo aroma mas horas depois jazem murchos e anódinos no armário. Queijo tipo Minas com um je-ne-sais-quoi de abandono. Uns restinhos de…

Ver o post original 586 mais palavras