Gilmar alopra: “Executivo usurpa o Congresso”

 

247 – A disputa já não é mais travada entre Judiciário e Executivo. Para o ministro Gilmar Mendes, não é o Supremo Tribunal Federal que “usurpa” as competências do Congresso Nacional ao interferir na tramitação de projetos, mas o Poder Executivo. “Não é o tribunal que está usurpando competência do Congresso. Se há de fato hoje deficit na atuação do Congresso, isso deve-se ao próprio Congresso e à eventual usurpação que é cometida pelo Executivo”, disse o ministro, que participou de uma banca de doutorado da Faculdade de Direito da USP nesta sexta-feira.

Segundo Mendes, é o “abuso de medidas provisórias e não o tribunal” que pode ameaçar a autonomia do Legislativo. “Isso vem sendo falado. A falta de iniciativa autônoma, a dependência das iniciativas do Executivo. Não é o tribunal. Todo esse debate está com o foco errado”, comentou, dizendo, contudo, que a ameaça “não se deve ao Executivo ter invadido” competências. “É uma postura que se instaurou, é isso que tem que ser discutido”, avaliou.

Os presidentes da Câmara e do Senado, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e Renan Calheiros (PMDB-AL), acusaram o Supremo de “invasão” e “intromissão” na pauta legislativa depois que Gilmar Mendes suspendeu a tramitação do projeto que inviabiliza a criação de novos partidos, atendendo a pedido apresentado pelo líder do PSB no Senado, Rodrigo Rolemberg (DF).

Crise

Para Mendes, não há crise entre os Poderes devido à decisão sobre a tramitação do projeto sobre novos partidos, mas um “desconforto institucional”, que, para ele, é “inevitável”. “De quando em vez a gente tem esse tipo de situação por conta da tensão que envolve decisões do Legislativo e controle por parte do Judiciário, é inevitável, mas não há nenhuma crise, há um certo desconforto institucional”, comentou o ministro.

Já na PEC 33, que submete decisões do Supremo ao Congresso, Gilmar enxerga crise. “Crise existe com a aprovação daquela PEC deles”, comentou, classificando a proposta como “uma afronta a toda nossa experiência constitucional”. Para o ministro, é “difícil dizer” se a aprovação da proposta é uma retaliação às decisões do STF no caso do mensalão, em que quatro deputados federais foram condenados. “É uma mistura. Tem a ver com várias decisões do Supremo sobre esses vários assuntos, mas pode ter a ver com essa questão também”, disse.

 

En defensa de la adopción igualitaria

Añade tus pensamientos aquí… (opcional)

alejandrocortesarbelaez

Publicado en: Revista Debates, No.64, (2013) Universidad de Antioquia. ISSN: 1657-429X. Disponible en línea en el siguiente link: http://almamater.udea.edu.co/debates/deb64-08.htm

6 de abril de 2013

Esta semana, en un foro sobre matrimonio igualitario, el Procurador General de la Nación Alejandro Ordoñez arguyó que “[m]uchos de esos periodistas, entre porro y porro, y entre pase y pase, tienen el deporte de estigmatizar a quienes no aceptamos determinada ideología, porque es una ideología”[1]. Ordoñez hacía referencia a los periodistas que han criticado fuertemente al máximo jefe del Ministerio Público por liderar una cruzada en contra del reconocimiento de los derechos de la comunidad homosexual en Colombia.

Durante los últimos meses me había hecho a la idea de que el reconocimiento progresivo de los derechos de los homosexuales en nuestra sociedad era algo, por así decirlo, irreversible. Creía que era inevitable que a los homosexuales se les fuera reconociendo cada vez y…

Ver o post original 2.771 mais palavras

Una gran arma de construcción masiva: La Educación

Añade tus pensamientos aquí… (opcional)

Mamás al borde de un ataque de besos

No hace falta ni decir que corren malos tiempos para todos. Estamos en un presente difícil con un futuro incierto. No sabemos bien bien qué está pasando y mucho menos qué pasará. Mirando a mi hijo a veces pienso: ¿y qué futuro le espera a nuestros futuros jóvenes? sabemos que actualmente estamos ante una generación de jóvenes pérdida, pero ¿qué podemos hacer y qué pueden hacer nuestros gobiernos para evitar que vuelva a ocurrir en las próximas generaciones?

Estoy convencida que tenemos la mejor arma para superar todas las crisis económicas e ideológicas: la Educación. Cuando la intolerancia y la chenofobia son cada vez más presentes, sólo la educación, y sobretodo la pública, puede garantizar a todo el mundo un trato de igualdad. ¿Dónde sinó en las escuelas públicas, los jóvenes se pueden encontrar sin diferencias de sexo, etnia, social, económica o religiosa, trabajando juntos y compartiendo tiempo y espacio…

Ver o post original 176 mais palavras

Mercadante defende a “Folha”: Dilma, que teve a ficha falsa divulgada pelos Frias, pensa igual?

bloglimpinhoecheiroso

Folha_Apoiou_Ditadura03

Se o senador petista acha que a Folha vai apoiar sua candidatura, pode tirar o cavalinho da chuva E ainda colocou o Perseu Abramo na confusão. Será que Mercadante acredita que, atualmente, o jornal dos Frias é democrático, isento e apartidário porque o Janio de Freitas escreve lá? Que tolinho!

Via Conversa Afiada

Saiu na Folha, que financiava a tortura, na seção de cartas dos leitores.

Ditadura

A Folha publicou notícia de que o empresário Octavio Frias de Oliveira visitou frequentemente o Dops e era amigo pessoal do delegado Sérgio Paranhos Fleury, um dos mais ativos agentes da repressão.

A denúncia partiu do ex-agente da repressão, Cláudio Guerra. Recebi a informação perplexo e incrédulo. Especialmente porque militei contra a ditadura militar na dura década de 70 e tive a oportunidade de testemunhar o papel desempenhado pelo jornal, sob o comando de “seu Frias”, na luta pelas liberdades democráticas.

Ver o post original 327 mais palavras