EM SÃO PAULO, A ORDEM É ENDURECER

EM SÃO PAULO, A ORDEM É ENDURECER

:

 

Novos protestos contra o aumento da tarifa de ônibus, marcados para o bairro de Pinheiros, na próxima segunda-feira, serão duramente reprimidos; essa é a determinação do governador Geraldo Alckmin e do secretário de Segurança, Fernando Grella

 

15 DE JUNHO DE 2013 ÀS 11:04

 

247 – São Paulo tem encontro marcado com a violência na próxima segunda-feira, quando está marcado mais um protesto contra o aumento das tarifas de ônibus, desta vez, em Pinheiros. Quem informa é a colunista Vera Magalhães, da Folha. Leia abaixo:

Sem meia-volta – VERA MAGALHÃES – PAINEL

O governo de São Paulo vai aumentar o número de policiais destacados para acompanhar os protestos contra aumento da tarifa de transportes na segunda-feira, em Pinheiros. A despeito das críticas de violência policial anteontem, o Palácio dos Bandeirantes fez internamente avaliação de que os confrontos se deveram ao fato de a PM estar em desvantagem numérica. A ordem continua a mesma: evitar “excessos”, mas impedir paralisação do trânsito e depredação da cidade.

Pulso 1 
O governo acredita que o secretário de Segurança, Fernando Grella, falhou em evitar que a tropa fosse às ruas com sentimento de revanche em relação à tentativa de linchamento de um soldado na terça-feira.

Pulso 2 
Aliados de Geraldo Alckmin lembram que Grella é egresso do Ministério Público e desde que assumiu tem dificuldade de ser aceito pela corporação, que estava em meio a uma crise quando houve a troca na pasta.

Compras 
Na reunião de ontem, Alckmin reclamou do uso excessivo de balas de borracha pelos policiais. Grella respondeu que a PM não tem equipamentos de impacto intermediário, como armas não-letais e algemas de plástico, que serão adquiridos.

 

 

COMENTÁRIOS

6 comentários em “Em São Paulo, a ordem é endurecer”

  1. victor 15.06.2013 às 13:44

    Como é bom der “dimenó” nessas horas Pode vir esses vermes malditos da PM Dez mil fuzis não podem contra dez milhôes de facas #passelivre #policiafacista #direitoshumanos #3,20não

  2. Marcelo 15.06.2013 às 13:06

    Acreditem se quiser. O “combate” a essas manifestações populares tem um auditor e é mesmo que auditou os “occupys” ao redor mundo: chama-se USA. Não será de estranhar esses movimentos serem tratados como movimentos terroristas. A história nos dirá. Yankee Go Home

  3. José 15.06.2013 às 12:54

    Toda ação tem uma reação, agrediu a policia leva o troco, pena que a resposta ta muito fraca.

  4. Kassirim 15.06.2013 às 11:34

    O Chuchu tem a inteligência de uma ostra com paralisis cerebral.

  5. Pela Ordem. 15.06.2013 às 11:32

    É isso mesmo.Tem que ‘sentar’ a borracha nos desordeiros que tentarem bagunçar e quebrar o patrimônio público de da cidade.

  6. E TEM O APOIO DA POPULAÇÃO ORDEIRA DE SÃO PAULO 15.06.2013 às 11:15

    A PM tem o apoio incondicional da população ordeira e que trabalha em São Paulo. Tem que ‘sentar’ a borracha nos desordeiros que tentarem bagunçar a cidade. Os agitadores da Imprensa, nós já sabemos quem são, a grande maioria, nas redações dos jornais. Que se previnam, o pau vai comer como na última manifestação. Agredir policial fardado é crime e pode ser enquadrado na Lei de Segurança Nacional, que não foi abolida,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.