QUE PENA, MOVIMENTO PASSE LIVRE.

Que pena, Movimento Passe Livre. Vale a pena trocar consciência política pelos 15 minutos de fama na TV?

 
Há sempre o lado bom ao ver a juventude engajada em causas públicas e participando politicamente. Parafraseando a presidenta Dilma, é melhor o barulho das manifestações pacíficas do que o silêncio da alienação politica.

O problema é quando os manifestantes, depois da nação brasileira conquistar total liberdade para fazer manifestações pacíficas, escolhem como método o confronto violento, que espanta justamente a população mais oprimida, em vez de atraí-la para maior participação política.

É o que aconteceu em manifestações contra o aumento das passagens de ônibus convocadas pelo Movimento Passe Live (MPL). Se você não está por dentro do assunto, há uma boa reportagem na Rede Brasil Atual).

Tiro no pé

Fala sério! Já chega os ataques do PCC, né gente? O cidadão que anda de ônibus fica apavorado com “vanguardistas”, que dizem defender seus interesses, mas depredam e ameaçam incendiar ônibus, carros e agem como chamariz para o confronto com a polícia. Não existe manifestação mais auto-destrutiva, indo contra os objetivos que prega.

Esse método de barbarizar não passa de trocar a dura luta de desenvolver consciência política coletiva, palmo a palmo, pelo marketing fácil, oportunista e reacionário de ganhar visibilidade instantânea no Jornal Nacional e na imprensa estrangeira provocando o conflito de propósito. Ganha seus 15 minutos de fama, no estilo “falem mal, mas falem de mim”, porém espanta o próprio público alvo da mensagem, os cidadãos que andam de ônibus e não querem nem ouvir falar em violência, coisa que ele quer afastar de seu cotidiano.

Para um estudante universitário bem de vida, pode dar adrenalina depredar e provocar o confronto com policiais. Aquele sentimento romântico de sentir-se rebelde, revolucionário, parecer que está fazendo a diferença e lutando por uma causa. Aquela coisa da “primeira bomba de gás lacrimogênico” ou da “primeira prisão a gente nunca esquece” (isso para quem pode se dar ao luxo, inclusive de ter dinheiro para pagar fiança ou advogado). Mas sem combinar com o povo, essa adrenalina vira hedonismo político, que mais serve à satisfação pessoal, semelhante à adrenalina de praticar um esporte radical, do que às transformações sociais.

Não estamos vivendo tempos de resistência à ditaduras, nem de guerras de libertação nacional, que justificaria recorrer à brigas de ruas como método. Pelo contrário, o momento atual é de vencer a violência e insegurança que atormenta o cotidiano, sobretudo dos mais pobres. A luta política de hoje pede o uso das ferramentas de construção e difusão do conhecimento político, que por natureza são pacíficas, e não da força bruta. Hoje todo mundo pode panfletar e soltar a voz à vontade nas ruas e na internet, uma poderosa ferramenta que não existia antes.

É duro fazer trabalho de formiguinha, madrugar nas portas de fábrica, panfletar nos trens, ônibus e metrôs, ser povo e estar onde onde o povo está; fazer plenárias nas periferias, conversar, debater, socializar a informação e os debates nas redes sociais; fazer manifestações pacíficas (coisa que não atrai os holofotes do Jornal Nacional). É duro construir movimentos organizados sólidos, com capacidade transformadora. Mas é o que cria consciência política de verdade, amplia horizontes, visão de mundo e faz as transformações sociais acontecerem.

É pena, porque se tivessem focado no conteúdo de suas propostas, em vez de focar na forma violenta de manifestar, o debate estaria sendo outro.

DIRETO DO FACEBOOK…

Rio de Janeiro hoje:
Post do amigo Fernando Mattos:
Repórter da CBN chorou ao vivo, chamou de massacre, pediu socorro, disse que só um lado atacava. Estamos voltando a tempos sombrios de nossa história?
Post do amigo André Luiz Alencar Silva:
Um grupo de manifestantes foi impedido de sair da estação de metrô de São Cristóvão pela tropa de choque da Polícia Militar. Eles se dirigiam ao Maracanã.
É a Constituição sendo jogada no lixo mais uma vez.

Curtir ·  · Compartilhar · há 14 horas · 

  •  
    43 pessoas curtiram isso.
  •  
    Ana Helena Tavares Claro que não é só pelos vinte centavos. Como definiu um amigo: “O Protesto de amanhã É CONTRA A PROMISCUIDADE ENTRE EMPRESÁRIOS E POLÍTICOS, É CONTRA A ORGIA DE GASTOS NA COPA DO MUNDO, É CONTRA O BACANAL COM O DINHEIRO PÚBLICO. É CONTRA A MULHER DO G…Ver mais
  •  
    Dadinha Piedade Peixoto Eu só acho que todas essas razões, validíssimas cada uma delas, NESSE momento servem à direita e ao seu discurso de marcha à ré! Que deve estar adorando ver petistas ou gente que se diz petista baixando o malho na COPA que vai vir mesmo, ( malhar prá que; agora INÊS é morta!!!) Então vejo esses cansei da vida( que finalmente sairam das sombras) dar certo e não posso apoiar! Não mesmo!
  •  
    Maria Lúcia OL Costa A que ponto chegamos.Policiais massacrando pessoas que apenas expressam uma revolta acumulada.E quem bate também deveria estar na marcha,mas não pode fazê-lo por por ser subordinado.
  •  
    Carlos Norberto Osilieri Eu estava lá no Maracanã, foi tudo orquestrado, só que desta vez eles se deram mal e o povo aplaudiu os policiais.

JUCA KFOURI AGORA PATRULHA ATÉ PRESIDENTES

JUCA KFOURI AGORA PATRULHA ATÉ PRESIDENTES

:

 

Colunista da Folha demonstra falta de fair play e inconformismo com os encontros de Dilma, Lula e FHC com o comando da CBF

 

17 DE JUNHO DE 2013 ÀS 08:09

 

247 – O colunista Juca Kfouri, da Folha, é hoje o chefe da patrulha oficial da imprensa esportiva brasileira. Adversário histórico do comando do futebol nacional, ele tenta intimidar governantes a evitar encontros institucionais com o comando da Confederação Brasileira de Futebol, em plena Copa das Confederações. Kfouri já havia censurado o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (leia aqui) e hoje fez o mesmo com a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula.

Leia abaixo trecho de sua coluna:

DEPRIMENTE

Que José Maria Marin, instruído por brilhantes gestores de crise, tem forçado encontros constrangedores é sabido. Mas nada explica que quem não queira apareça sorridente a seu lado como fizeram FHC, Lula e a presidente Dilma Rousseff. Francamente, que papelões!

Decerto, Kfouri gostaria que, em plena preparação para a Copa do Mundo de 2014, a presidente Dilma se deixasse levar por uma guerra política que não lhe pertence, colocando em risco o sucesso do evento que o Brasil organiza.

Nos encontros com a cúpula da CBF, FHC, Lula e Dilma demonstraram maturidade. A Juca, tem faltado fair play.

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS

1 comentários em “Juca Kfouri agora patrulha até presidentes”

  1. eleitor o brasil foi livre dos militares poe Lula e Dilma não vamos deichar eles voltarem. 17.06.2013 às 08:59

    Eleitor vamos deletar estes bandidos que mostra pro mundo que o Brasil só tem bandidos.ELES NÃO SECONFORMAM COMO SUCESSO DE DILMA E LULA, DAI FAZEM BADERNAS AQUI PRA FAZER FOTOS DE BANDIDOS QUEBRAMDO EQUIMANDO PRA MOSTRAR LÁ FORA,VAMOS DELETAR ESTES FILHAS DA PUTA QUE EQUER O BRASIL COLONIA DOS EUA.ELES QUEREM QUEBRAR O Brasil pra vender barato .a ANA MARIA ACABOU DE MOSTRAR ABERTUDA DA COPA UM ESPETÁCULO,QUE O OS VERMES OS SARNENTO E ELEPROSOS DO PSDB NÃO SE CONFORMANDO COM O ESPETÁCULO VAIOU,CADA UM DÁ O QUE TÉM,COMO SÃO MERDAS E O QUE PODEM MOSTRAR. falta de educação o minimo.LEVOU PITO DO PRESIDENTE DA ABERTURA.PELAFALTA DE EDUCAÇÃO.QUEM TÉ EDUCAÇÃO QUANDO NÃO OGSTA NÃOCOMPARECE.ISTO ÉCOISA DEBANDIDOS. MESMOS.

DO FACEBOOK…

Espero que essa não desapareça pq hj ta osso!!!
De Ronaldo Sanches Trovão 🙂
“Parabéns aos Tucanos que se renderam ao Petismo.
FHC investe seu dinheiro conseguido com o suor de seu trabalho, na economia brasileira que passa por crise nunca dantes vista no Brasil.
E o Nobre Senador Alvaro Dias, vai prestigiar a inauguração do ” Modesto” estádio Mané Garrincha e tira foto com o filho mostrando o orgulho de estar presente diante da primeira Presidenta do Brasil.”

PESCADO NO FACEBOOK…

via Ana Paula Perciano
Meu amigo Batur Tarhan tem postado sobre os protesto da Turquia. 
Sabem porque os turcos tem o meu apoio?
Porque eles lutam contra as privatizações dos lugares públicos para darem lugar a grandes empreendimentos do modelo neoliberal e contra um governo teocrata autoritário.
Agora, sabem porque os integrantes do MPL não tem o meu apoio?
Porque o manifesto deles é uma insanidade, fechar congresso nacional é coisa da ultra-direita. E mais, porque com esse tipo de comportamento voltaremos a um regime militar. Eles não estão prontos para uma luta armada e fazem essa merda de manifesto.
Se vier o golpe militar por causa desses playboyzinhos disfarçados de socialistas, eu sou bastante corajosa para enfrentar os militares. Eles não!
Então é uma questão de coerência e não como muitos estão dizendo por aí para o Brasil quero uma coisa e para os turcos outra.
Esse povo não notou que minha luta é contra os neoliberais, não contra a democracia.”