RIO GRANDE DO SUL REGISTRA 1ª MORTE POR CAUSA DO FRIO

LAURO ALVES: ***FOTO EMBARGADA PARA JORNAIS DE RS E SC*** JARAGUÁ DO SUL, SC, 24.07.2013: CLIMA/SC - Jaraguá do Sul começou a quarta-feira com baixas temperaturas e a vegetação coberta de gelo. Pelo menos 20 municípios do Estado tiveram temperaturas abaixo de 0ºC nest

 

Um homem de 53 anos foi encontrado morto em uma propriedade rural do município de Sinimbu e a causa da morte foi confirmada nesta quarta-feira 24 como hipotermia (quando a temperatura do corpo cai abaixo do normal); “Ele deve ter dormido do lado de fora e como está muito frio, não resistiu”, disse o secretário municipal de Saúde, Plínio Weigel

 

24 DE JULHO DE 2013 ÀS 17:28

 

Luana Lourenço
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O município de Sinimbu, no Rio Grande do Sul, registrou o primeira morte provocada pelo frio intenso que atinge a região. Um homem de 53 anos foi encontrado morto em uma propriedade rural do município e a causa da morte foi confirmada hoje (24) como hipotermia (quando a temperatura do corpo cai abaixo do normal).

A onda de frio que atinge o Sul do país tem provocado temperaturas negativas em várias cidades da região. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou geada em 15 cidades do Rio Grande do Sul e em 15 de Santa Catarina. No Paraná, 44 municípios estão com temperaturas abaixo de 0 grau Celsius (°C).

De acordo com o secretário de Saúde de Sinimbu, Plínio Weigel, o homem foi encontrado sem marcas de violência, mas com sinais de embriaguez. “Ele deve ter dormido do lado de fora e como está muito frio, não resistiu”. Segundo o secretário, não há casos de pessoas desabrigadas ou registro de moradores de rua na cidade.

As temperaturas na região devem permanecer muito baixas pelo menos até o fim de semana, quando devem aumentar um pouco e chegar a mínimas de 4°C, de acordo com o Inmet.

Edição: Carolina Pimentel

 

 

 

Mais Médicos conta com inscrição de 46% dos municípios

André de Souza – O Globo
Tamanho do texto A A A

BRASÍLIA — Até as 11h desta quarta-feira, 2.552 dos 5.564 municípios brasileiros (45,87% do total) aderiram ao programa Mais Médicos. Dentre os 1.290 municípios com alta vulnerabilidade social, considerados prioritários pelo governo, 887 — cerca de dois terços — se inscreveram. O prazo para as inscrições se encerra na quinta-feira.

Por região, a maioria está no Nordeste: 867, ou 34% de todos os municípios que se inscreveram. Em seguida vêm o Sudeste, com 652 municípios, Sul, com 620, Norte, com 207, e Centro-Oeste, com 206.

 

Qualquer município com uma unidade de saúde nos bairros mais pobres pode se inscrever no programa, mas há 1.557 cidades prioritárias para o preenchimento das vagas. Além dos 1.290 municípios de maior vulnerabilidade social, estão incluídos na lista outros 267, em geral capitais, municípios das regiões metropolitanas ou cidades-dormitório. Também são prioridade os 25 distritos sanitários especiais indígenas.

No Rio de Janeiro, 34 dos 92 municípios se inscreveram. Há no estado oito cidades na lista das prioritárias: Duque de Caxias, Guapimirim, Japeri, Magé, Paracambi, Queimados, Seropédica e Rio de Janeiro. Apenas o município de Magé ainda não se inscreveu.

No balanço anterior, com as inscrições feitas até a última segunda-feira, 1.874 das 5.564 cidades brasileiras já tinham feito sua inscrição no Mais Médicos. Questionado sobre o balanço das inscrições feitas até segunda-feira — quando um terço dos municípios haviam aderido ao programa faltando três dias para o encerramento do prazo — o secretário de Saúde de Maringá (PR) e presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Antonio Carlos Nardi, disseram que ainda havia tempo para mais municípios se inscreverem.

— Essa informação está chegando a todos os municípios para que possam estar aderindo — afirmou Nardi, acrescentando:

— Os municípios foram quem trouxe essa demanda ao governo federal. A Frente Nacional de Prefeitos entregou e capitaneou o movimento “Cadê o médico” desde o mês de janeiro deste ano, trabalhando, dando resposta à maior demanda das eleições municipais do ano passado. que eram a melhoria das condições de saúde e a falta de médicos para trabalhar no Sistema Único (de Saúde).

O Mais Médicos foi lançado no dia 8 de julho pela presidente Dilma Rousseff. O programa tem por objetivo ampliar o número de médicos no país e levá-los a regiões onde há carência desse tipo de profissional. Mas enfrenta forte resistência das entidades médicas. Os pontos mais polêmicos são a possibilidade de trazer médicos formados no exterior sem passar pela revalidação do diploma; e a obrigatoriedade de os estudantes de medicina que começarem o curso a partir de 2015 terem de trabalhar por dois anos no Sistema Único de Saúde (SUS) para obter o diploma.

Com o programa, as bolsas dos médicos serão pagas pelo Ministério da Saúde. Por outro lado, também serão exigidas contrapartidas dos municípios. Eles serão responsáveis por oferecer moradia e alimentação aos médicos. As prefeituras também terão de acessar recursos do ministério para a construção, reforma e ampliação das unidades básicas de saúde.

As inscrições para os médicos também vão até quinta. O último balanço feito pelo Ministério da Saúde mostra que, até a quinta-feira da semana passada, havia 13.857 médicos inscritos, dos quais 11.147 se formaram no Brasil e 2.710 no exterior. Por nacionalidade, são 12.701 brasileiros e 1.156, estrangeiros.

Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/brasil/mais-medicos-conta-com-inscricao-de-46-dos-municipios-9165937.html#ixzz2ZzyCVR4o

 Radar on-line – Lauro Jardim – VEJA.com

Joaquim Barbosa Dilma e o aperto de mão: presidente do STF explica o que aconteceu na recepção ao papa

Lauro Jardim

Wednesday, July 24, 2013, 5:41 pm

REVISTAS

Barbosa cumprimenta o papa

Joaquim Barbosa sentiu-se na obrigação de explicar em detalhes o curto-circuito que explodiu  nas redes sociais desde que, na cerimônia de recepção ao papa anteontem, ele teria agido de modo deselegante com Dilma Rousseff, ao não estender a mão à presidente pouco antes de cumprimentar Francisco.

Sua assessoria preparou uma nota oficial em que dá sua versão do que ocorreu. Eis alguns trechos:

*”Com base em imagens de TV captadas a partir de determinado ângulo, foram criadas versões sobre o comportamento do ministro que não encontram amparo na realidade. O ministro repudia interpretação de que teria sido deselegante com a presidente e ratifica seu respeito pelos poderes constituídos.”

*(…)foi feito o convite para que o Presidente do STF comparecesse à cerimônia de recepção ao Papa Francisco, convite que foi prontamente aceito. No dia da cerimônia, logo ao chegar ao Palácio da Guanabara, o ministro Joaquim Barbosa depois de cumprimentar outras autoridades presentes, foi convidado a dirigir-se à sala privativa onde se encontrava a presidente (…)

*Por ocasião dos cumprimentos, o ministro apertou respeitosamente a mão do Santo Padre, e trocou discreto sorriso com a presidente. Isso porque avaliou não ser necessário novo cumprimento protocolar, uma vez que isso já havia ocorrido por ocasião de sua chegada ao Palácio.”