BlackBerry despidió a 250 empleados por recortes de costos

PanaNoticias

BlackBerry Ltd despidió a alrededor de 250 empleados en sus oficinas centrales en Waterloo, Ontario, como parte de las  nuevas medidas para reducir costos, informó el jueves el fabricante de teléfonos inteligentes.

“Esto es parte de la próxima etapa de nuestro plan de recuperación para incrementar la eficiencia e impulsar a nuestra compañía”, dijo una portavoz de BlackBerry .

La compañía, que el año pasado eliminó miles de puestos, recientemente sugirió que podría podrían producirse más recortes.

El mes pasado, BlackBerry reportó débiles resultados en su primer trimestre fiscal, que provocaron un derrumbe de un 28% en el precio de sus acciones.

Las ventas de su nueva línea de teléfonos inteligentes han sido inferiores a las previstas por expertos.

Los resultados mostraron pocas pruebas de que la compañía pueda recuperar en el corto plazo la cuota de mercado de manos de los teléfonos iPhone de Apple Inc y Galaxy de Samsung Electronics Co Ltd, y de otros…

Ver o post original 119 mais palavras

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Os preços caem, os terroristas se calam

 

Os terroristas midiáticos a cada diz ficam com menos argumentos para desenvolver as suas ações para  incutir no público a noção de que o Brasil está à beira do precipício.
Quem não se lembra da “inflação do tomate”?
Do descontrole inflacionário que reduziria a pó os esforços para a economia crescer e a poupança dos trabalhadores engordar?
As notícias foram amplificadas ad infinitum, lembrando a tática nazista de repetir uma mentira até que ela vire verdade.
Pois bem, dois índices de preços divulgados hoje (25) e ontem mostram que os preços estão caindo, que se registra uma deflação – o contrário da inflação.
Não é que os preços estejam subindo menos – eles estão em queda!

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) na capital paulista, medido pela Fipe, ficou em -0,16 na terceira prévia de julho, ante alta de 0,01 registrado na segunda prévia do mês. 
O IPC mostra que a taxa para o grupo de transportes passou de -0,39 para -1,21. Já a taxa para o grupo alimentação passou de -0,53 para -0,62. Em outro grupo, o de vestuário, o índice registrado passou de -0,29 para -0,20. Em habitação, a taxa diminuiu de 0,48 para 0,45. O conjunto de despesas pessoais passou de 0,32 para 0,34. Em saúde, o índice manteve-se em 0,26. O grupo de educação registrou 0,07, ante 0,12 registrado na última divulgação. 
Já o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), da Fundação Getulio Vargas, teve, na terceira semana deste mês, variação de -0,11%, ainda influenciado pela redução da tarifa de ônibus urbano. 
A taxa ficou 0,18 ponto percentual abaixo da registrada na semana passada. O levantamento mostrou que sete das oito classes de despesa que compõem o índice tiveram decréscimo. 
O principal foi no grupo de transportes (de -0,44% para -0,8%). Somente a passagem de ônibus passou de -1,59% para -3,07%. Também registraram decréscimo os grupos de alimentação (de -0,23% para -0,42%), habitação (de 0,49% para 0,36%), vestuário (de -0,03% para -0,54%), saúde e cuidados pessoais (de 0,38% para 0,35%), educação, leitura e recreação (de 0,31% para 0,23%) e comunicação (de 0,19% para 0,12%). O único grupo a registrar acréscimo foi o de despesas diversas (de 0,27% para 0,29%). (Com informações da Agência Brasil)

 

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Adesão ao Mais Médicos chega a 45% dos municípios

 
Mais de 2,5 mil cidades se inscreveram para receber médicos 

Do G1, em Brasília

O Ministério da Saúde informou, nesta quarta-feira (24), que o programa Mais Médicos, que pretende levar profissionais de saúde a áreas necessitadas, tem até o momento 2.552 municípios inscritos, o que equivale a 45,8% do total de 5.565 cidades existentes no país.
 
Segundo a pasta, dos municípios  que aderiram à iniciativa, 887 (34%) estão em regiões prioritárias, com “maior vulnerabilidade social” . As inscrições seguem até esta quinta (25).
 
Mais cedo, a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), órgão da Organização Mundial de Saúde (OMS), manifestou em comunicado “entusiamo” com o programa, por considerar a iniciativa “coerente” com resoluções e recomendações da entidade. O comunicado foi divulgado nesta terça-feira (23) no site das Nações Unidas no Brasil.