TEM SOLUÇÃO? ESTADOS BRASILEIROS AINDA RESISTEM EM CUMPRIR A LEI DO PISO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Educação Política

TABELA COM O PISO DO MAGISTÉRIO POR ESTADO.
 Saiba quais estados brasileiros não respeitam a Lei do Piso
tabela piso salarial maio 2013
Uma das principais lutas dos trabalhadores da educação brasileira, a Lei Nacional do Piso do Magistério, promulgada em 2008 (Lei 11.738/08), ainda não é respeitada por 07 estados brasileiros. E outros 14 estados não cumprem integralmente a lei, o que inclui a hora-atividade, que deve representar no mínimo 1/3 da jornada de trabalho do professor.
Apenas Acre, Ceará, Distrito Federal, Pernambuco e Tocantins cumprem a lei na totalidade.
Confira a tabela.
Não pagam o piso:
Alagoas, Amazonas, Bahia, Maranhão, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul. 
Não cumprem a lei na íntegra: Amapá, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, São Paulo, Santa Catarina e Sergipe. 
Cumprem a lei na totalidade: Acre, Ceará…

Ver o post original 326 mais palavras

Perdão a países africanos impulsiona empresas brasileiras

Luíz Müller Blog

A renegociação de quase US$ 800 milhões (R$ 1,8 bi)em dívidas de nove países africanos, levada adiante pelo governo Dilma Rousseff neste ano, já tem rendido frutos para empresas brasileiras.

Bastante criticada no campo político por beneficiar governos de legitimidade questionável, a decisão de perdoar parte dos valores devidos por países africanos já abriu caminho para vendas brasileiras que superam em mais de 20 vezes os valores perdoados ao país comprador.

É o caso do Senegal, que, em março, teve descontados US$ 3 milhões dos US$ 6,5 milhões (R$ 14,8 mi) devidos ao Brasil. No mês seguinte, o governo do país comprou três aviões Super Tucano, da Embraer, e dois navios-patrulha, da Emgepron (vinculada ao Ministério da Defesa).

As duas compras envolverão um financiamento de US$ 120 milhões (R$ 273 mi) do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) –sendo US$ 67 milhões para os aviões e US$ 53…

Ver o post original 453 mais palavras

Kon-Tiki – Expedição Kon Tiki

Crítica (non)sense da 7Arte

kontiki3

O mundo é feito por pessoas obstinadas. De quem tem foco, ajusta o campo da visão e segue em frente. O filme norueguês Kon-Tiki conta a história de um homem obstinado, o explorador Thor Heyerdahl e a primeira grande aventura coordenada por ele. Um filme interessante pelas belas imagens, pelo roteiro e pelo trabalho dos atores, que trilham um caminho original e que foge do tom épico clássico dos filmes de Hollywood.

A HISTÓRIA: Céu azul e um cenário terrestre repleto de neve em Larvik, cidade da Noruega, em 1920. Aos poucos, uma fila de pessoas vai se aproximando da câmera. À frente do grupo, o jovem Thor Heyerdahl (Kasper Ameberg Johnsen quando ele tinha seis anos de idade, Pal Sverre Hagenquando adulto) que, obstinado por resgatar uma serra, se aventura sobre dois blocos de gelo. O grupo de crianças que lhe acompanha pede para que ele não…

Ver o post original 1.762 mais palavras

Marilena Chaui afirma que a classe trabalhadora precisa se descobrir

Luíz Müller Blog

Por Cecília Figueiredo e Fernanda Estima

Mais de 600 pessoas acompanharam na manhã desta quinta-feira, 8, pela tevêFPA, o debate sobre Classes Sociais com a filósofa e professora aposentada da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, Marilena Chaui. Coordenado pelo diretor da Fundação Perseu Abramo (FPA), Joaquim Soriano, o debate contou também com a participação de internautas, que interagiram enviando perguntas.

Pescado do Portal da Fundação Perseu Abramo

Este debate, que reabriu o segundo ciclo da série Classes Sociais, em parceria com a Fundação Friedrich Ebert (FES), foi realizado no auditório da FPA, em São Paulo. Marilena abriu sua fala analisando o perfil da nova classe trabalhadora, tema do estudo de sua autoria – “Nova classe trabalhadora: enigmas?”. Somado à reflexão de representantes da juventude, movimento feminista, sociólogos e estudiosos da política internacional, que estiveram presentes no evento de mais de duas horas, Chaui…

Ver o post original 499 mais palavras

Fundação Perseu Abramo lança pesquisa sobre “Democratização da mídia” no dia 16, com transmissão online

Luíz Müller Blog

FundaçãoPor Cecília Figueiredo

A Fundação Perseu Abramo (FPA) lança na próxima sexta-feira, 16, a partir das 17h30, a pesquisa “Democratização da mídia”, com transmissão online pela tevêFPA. Realizada pelo Núcleo de Estudos e Opinião Pública (Neop) da FPA, o levantamento se baseou em 2.400 entrevistas com pessoas na faixa etária de 16 anos para cima, que vivem em áreas urbana e rural de 120 municípios das cinco macrorregiões do país.

Sob a orientação de Gustavo Venturi, do departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP) e Vilma Bokany (Neop), o estudo tem por objetivo principal investigar as percepções da população brasileira sobre os meios de comunicação.

Qual o tipo de mídia mais consumida pela população? As pessoas se sentem representadas em interesses e imagens divulgadas pelos meios que consomem? Qual o papel que ocupa a internet em suas vidas? Qual a percepção sobre a neutralidade dos meios e as opiniões…

Ver o post original 140 mais palavras

Camino la Manguilla

 
jggWeb: La fotografía de García-Gálvez by admin  /  2h  //  keep unread  //  preview

Camino la Manguilla

 
Delicious

TwitterFacebookLinkedInBufferMail

+TAG
 

Aquella tarde primaveral caminaba por la campiña cordobesa entre trigales, florecillas silvestres y barbechos.
Las florecillas se marchitaron, los barbechos se sembraron, y los trigales que se doraron al sol ya fueron segados.

Otro ciclo completo, un nuevo ciclo comienza.

Ahora sólo es un recuerdo hasta la primavera que viene.

O rosto da Pietá

 
43 Ricardo Gondim by carol  /  11h  //  keep unread  //  preview

O rosto da Pietá

 
Delicious

TwitterFacebookLinkedInBufferMail

+TAG
 

O rosto da Pietá
Ricardo Gondim

Haverá mãe que possa esquecer seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Embora ela possa esquecê-lo, eu não me esquecerei de você!
Isaías 49.15

Guardo uma miniatura da Pietá. Contrariando a tradição protestante iconoclasta que não permite imagens de escultura, comprei uma pequena réplica da famosa escultura de Michelangelo. Dois motivos me impulsionaram a parar diante do camelô italiano e pagar para trazer a virgem senhora que carrega no colo o filho morto. Desejei preservar por mais tempo o sentimento que invadiu o meu peito quando contemplei a imagem pela primeira vez na basílica de São Pedro; também senti o impulso de que deveria lembrar, por anos, aquele amor vigoroso, que a pedra não conseguiu tornar frio ou inexpressivo.

O rosto da jovem talhada em pedra expressa dor. Só um gênio conseguiria pegar um bloco de mármore e cinzelar o sofrimento da virgem mãe. Conheço a dificuldade do escritor quando tenta traduzir em palavras angústias vividas. Estarrecido, celebro Michelangelo. Ele escreveu na pedra a dor mais profunda. A dor de Maria.

No dia em que parei diante da Pietá, a manhã chuvosa de Roma parecia chorar uma neblina lenta. Eu estava diante de Maria segurando o filho morto. De repente, vi que as chuvas dos séculos foram suas lágrimas. Não consegui mover os pés, os olhos de Maria me seduziram; sua dor se entranhou em mim e passou a ser minha. Percebi que a jovem mulher não segurava um Messias ou o Salvador do mundo; em seu colo não jazia a esperança de Israel. Ele era apenas o seu filho. Notei que seus braços seguravam o menino que amamentou, o adolescente que viu crescer e brincar nas ruas pobres e poeirentas da Palestina. A mulher que abraçava o filho não era a Maria idealizada pela tradição cristã, apenas uma mãe sofrida, que não continha o tamanho de seu luto, mesmo petrificada. Derramei o meu pingo de neblina. Chorei diante da estátua porque dentro de mim mora um menino órfão. Eu tenho saudade do colo da Maria (mamãe se chamava Glícia Maria) que me acolheu em seu regaço.

Contemplo a Pietá e sou lembrado do grande amor de Deus. Nas muitas especulações sobre Deus, algumas fracassam por não intuírem seu amor. Assim como o escultor conseguiu fazer uma pedra transpirar o afeto, eu anseio que mais pessoas encarnem esse amor. O Testamento Cristão procura retratar exatamente o que Michelangelo esculpiu no rosto de Maria: o sofrimento de Deus diante do escárnio político e da morte desnecessária. A Pietá foi talhada mais jovem do que o homem que ela lamenta em seu colo. Michelangelo explicou a razão de esculpir a mãe mais jovem do que o filho: o amor perfeito nunca envelhece. Quando me sinto só procuro trazer à lembrança a promessa de que alguém que me ama, entende e partilha da minha solidão. Os olhos que me acolhem não são plácidos, mas feridos, como os meus.

Soli Deo Gloria

 
 
Delicious