Por quê o tuiter? A humanidade de um negócio que não está nos manuais de marketing

Blog do Tubaína Bar

 

Há um tempo que estamos no tuiter, não temos um grande número de seguidores, mas estamos muito felizes com os que temos. No último mês, no entanto, vivemos no bar a nossa história mais triste, perdemos um amigo, o @Senshosp, alguém que aprendemos a amar pelos seus tuites. Sim… bares perdem amigos. Sim… o estranho tuiter conecta arrobas, mas na verdade conecta almas.

Foi no tuiter que conhecemos o @Senshosp, um velho sábio chinês cheio de manias, bebedor de chás e gin tônicas, o pontual cozinheiro de Dilma Vana. O personagem nos desmontava quando virava gente, o Rodrigo, um menino doce de dois metros,  generoso e cheio de carinho. Aprendemos a amar os dois, o velhinho do tuiter, e o ursão do mundo real, e temos saudades de ambos. O amor pelo Senshô que se foi, virou a síntese das relações que criamos com dúzias de arrobas amigas, que…

Ver o post original 449 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.