Dicas para se dar bem em Marchas da Família com Deus

See on Scoop.itBOCA NO TROMBONE!

Jogo rápido: se estiver de saída para curtir uma das marchas pela volta da ditadura e da Santa Inquisição, marcadas para este sábado (22), em várias cidades, vá preparado. Este rápido guia, qu…
See on blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br

Rússia passará a comprar MAIS carne do Brasil após novas sanções

See on Scoop.itBOCA NO TROMBONE!

A Rússia poderá permitir importações de carne de gado brasileiro, de porco da China e de búfalo da Índia para compensar a queda nas vendas dos Estados Unidos, União Europeia e Austrália, informou o…
See on luizmullerpt.wordpress.com

A visão da Igreja Católica sobre o Homossexualismo

T!BG

A Igreja Católica tem regras, e muitos ficam desorientados em meio a elas, as dúvidas são constantes. Pensando nisso, o The iBlogay entrou em uma busca, a fim de esclarecer a real visão da Igreja em assuntos, onde o Homossexualismo é o ponto de partida. Confira!

Batizado: Padrinhos homossexuais


Para explicar com maior profundidade a natureza do encargo de padrinho, o Catecismo da Igreja Católica no número 1255 diz que:

Para que a graça batismal possa desenvolver-se, é importante a ajuda dos pais. Este é também um papel do padrinho ou da madrinha, que devem ser cristãos firmes, capazes e prontos a ajudar, o novo batizado, criança ou adulto, em sua caminhada na vida cristã. A tarefa deles é uma verdadeira função eclesial (officium).

É uma função de grande importância e, por isso, não pode ser ocupado por qualquer pessoa, é preciso que o escolhido para o encargo preencha certos…

Ver o post original 169 mais palavras

O Papa Francisco é o líder mais influente do mundo de acordo com a revista Fortune

Fraternidade São Luchésio e Buonadona

01A revista de negócios Fortune considerou que o Papa Francisco é o líder mais influente do mundo e justificou a decisão baseando-se em seu “eletrizante” estilo de gestão pastoral e nas reformas que encarou na Igreja Católica.
A publicação colocou o primeiro Papa latino-americano e jesuíta da história no topo de uma lista de 50 personalidades mundiais destacadas, tendo como segundo lugar a chanceler alemã Angela Merkel.
“Há exatamente um ano atrás, a ‘fumata bianca’ anunciou o novo líder espiritual de 1.2 bilhões de católicos romanos no mundo. Neste período, Francisco eletrizou a Igreja e atraiu legiões de admiradores não católicos ao estabelecer energicamente um novo rumo”, precisou.
“Recentemente, Francisco pediu ao mundo que deixe de tratá-lo como uma estrela de rock. Sabe que embora sejam revolucionárias, suas ações até agora só refletiram um novo tom e novas intenções”, acrescentou a revista.
A imagem positiva do Papa argentino foi durante…

Ver o post original 39 mais palavras

O que explica a ação retardada de JB contra Noblat?

See on Scoop.itBOCA NO TROMBONE!

  A conhecida morosidade da justiça se manifestou mais uma vez no movimento de Joaquim Barbosa contra o jornalista Ricardo Noblat. Foi uma ação retardada. Passaram-se sete meses desde que Noblat escreveu, no Globo, um artigo que JB considerou racista e nocivo à sua honra. No artigo, para muitos um dos raros acertos de Noblat, está dito que JB chegou ao STF por sua cor. Esta é uma verdade. Frei Betto já contou o que ocorreu. Lula queria um negro no STF. JB sabia, e um dia viu Betto no aeroporto de Brasília e o abordou. O resto é história. Noblat afirmou que JB não é exatamente uma sumidade jurídica. Os especialistas podem falar disso com mais propriedade. Para nós, leigos, o palavreado titubeante e pouco claro de JB sugere que Noblat está certo – embora os demais magníficos integrantes do STF, salvo exceções, também não provoquem entusiasmo e muito menos admiração. A coisa que melhor os define me foi contada por um amigo jornalista. Ele estava numa padaria, ao lado de populares que acompanhavam o julgamento do Mensalão. Um juiz falou, e falou, e falou, e enfim votou. No final, um dos homens que viam o julgamento na padaria perguntou aos que o rodeavam: “Condenou ou absolveu?” De concreto, o que se sabe é que JB não tem obra relevante sobre direito – nem livros e nem artigos que sejam citados e reconhecidos. A parte mais complicada do artigo de Noblat diz respeito à raça. Minha visão é que, por não ser branco, Noblat se permitiu falar coisas que em geral ninguém quer falar. É mais ou menos como piada de judeu. Só aceitamos que judeus as contem, ou ficamos horrorizados com o que entendemos ser preconceito. Noblat afirmou que certos negros, em posição de mando, são mais duros do que seria necessário, para se afirmarem. Não tenho a menor ideia sobre se esta tese faz sentido, mas suspeito que não. Joaquim Barbosa não faz nada que colegas seus brancos como Gilmar Mendes não façam. A mim, pessoalmente, me parece um mau juiz, pelo instinto de algoz, mas isso nada tem a ver com a cor. O que a iniciativa tardia de Joaquim Barbosa pode revelar é o fim da lua de mel dele com as Organizações Globo. Dias atrás, circulou na internet uma foto na qual JB dormia profundamente numa sessão de um órgão que não era o STF. O que se dizia era que tinha sido publicada pelo Globo, com a informação de que JB recebia jetom pela participação na reunião. JB teria se vingado? Noblat não é a Globo, mas é o nome da Globo mais vinculado a uma área estratégica para o futuro (ameaçado) da emissora: a internet. Isso explicaria a ação retardada? Talvez sim, talvez não. O fato é que JB, no final de sua jornada como presidente do STF, já percebeu que nos últimos meses até o cafezinho que servem a quem se vai está frio. O “menino pobre que mudou o Brasil”, como escreveu a Veja no auge de sua bajulação interessada, não vingou. Não virou um novo Collor, não virou um anti-Lula e nem mesmo um anti-Dilma. Não virou nada, na verdade. Voltou a ser o que era antes do encontro com Frei Betto no aeroporto, com a diferença de que parece ter ficado encantado com os holofotes que vão sumindo.  

See on www.diariodocentrodomundo.com.br