Petroleiros lançam manifesto em defesa da Petrobrás e denunciam campanha de desmoralização

Milton Alves


primeiro-logo-da-petrobras-1363201810969_956x500

Logomarca antiga da Petrobrás: a construção da empresa foi resultado de um esforço de várias gerações de brasileiros

Há quase um ano o País acompanha uma operação policial contra evasão de divisas que detectou evidências de outros crimes, pelos quais são investigadas pessoas que participaram da gestão da Petrobrás e de empresas fornecedoras. A ação institucional contra a corrupção tem firme apoio da sociedade, na expectativa de esclarecimento cabal dos fatos e rigorosa punição dos culpados.

É urgente denunciar, no entanto, que esta ação tem servido a uma campanha visando à desmoralização da Petrobrás, com reflexos diretos sobre o setor de Óleo e Gás, responsável por investimentos e geração de empregos em todo o País; campanha que já prejudicou a empresa e o setor em escala muito superior à dos desvios investigados.

A Petrobrás tem sido alvo…

Ver o post original 1.109 mais palavras

The Sound of Music at 50: The Hills Are Still Alive

TIME

If you can complete the sentence, “The hills are alive,” and if you learned the phrase “auf wiedersehen” not from Heidi Klum on Project Runway but from the von Trapp children’s evening serenade, it might surprise you to learn that the film version of The Sound of Music was not an immediate critical success. The critical consensus found it saccharine and sentimental at best, a sugarcoated spin on the story it purported to tell.

But time has proven the critics wrong—or if not wrong, at least superseded by popular opinion. In the introduction to a new LIFE book on the movie, The Sound of Music: 50 Years Later, the Hills Are Still Alive, TIME’s film critic Richard Corliss unpacks its unlikely success. Despite its run as a musical alongside more modern shows like West Side Story and the movie’s release in the wake of Beatlemania, Corliss writes, “What…

Ver o post original 354 mais palavras