A estranha demora da PM ao divulgar o número de manifestantes na Paulista no 12 de abril

    Até as 17h30 de domingo, 12 de de abril, a PM de São Paulo não havia fornecido uma estimativa de público no protesto contra Dilma. O capitão Emerson Massera alegou que os movimentos estavam “muito distantes” uns dos outros e a avenida Paulista ficou “espaçada”. “Vamos lançar o número de participantes em breve, mas tivemos dificuldades”, afirmou. Meia hora mais tarde, apareceu o dado: 275 mil. A dificuldade em atestar o flop contrasta com a rapidez com que foi divulgado o fantástico milhão no

Source: www.diariodocentrodomundo.com.br

See on Scoop.itBOCA NO TROMBONE!

Protesto contra Dilma reúne 100 mil na avenida Paulista, diz Datafolha – 12/04/2015 – Poder – Folha de S.Paulo

Cerca de 100 mil pessoas protestaram neste domingo (12) contra o governo Dilma Rousseff na avenida Paulista, no centro de São Paulo, segundo o Datafolha.

Source: www1.folha.uol.com.br

See on Scoop.itBOCA NO TROMBONE!

ONDA REACIONÁRIA AMEAÇA DIREITOS DOS TRABALHADORES

Sustentabilidade e Democracia

7mar2015-manifestante-fica-ferido-durante-protesto-organizado-por-cut-central-unica-dos-trabalhadores-une-uniao-nacional-dos-estudantes-e-mst-movimento-dos-trabalhadores-rurai

Foto: Resultado da violência da polícia do DF, administrado pelo PSB, contra trabalhadores, enquanto empresários eram recebidos no Congresso.

Autor: Sandro Ari Andrade de Miranda, advogado no Rio Grande do Sul, mestre em ciências sociais.

A onda reacionária fomentada pela mídia monopolista e que permeou a campanha eleitoral de Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) continua fazendo estragos a direitos fundamentais previstos na Constituição e na Lei.   A eleição do Congresso mais conservador desde a década de oitenta já começa a cobrar o preço com resultados trágicos em todos os campos, afetando uma gama de elementos básicos de uma sociedade democrática, que vão da participação popular ao direito do trabalho.

A primeira manifestação do reacionarismo presente no Congresso, com fortes traços de golpismo, foi a aprovação pela Câmara, ainda na legislatura passada, de uma proposta Decreto Legislativo absolutamente inconstitucional, invadindo competência privativa da Presidenta da República, e atacando…

Ver o post original 759 mais palavras