Novas denúncias complicam situação de Eduardo Cunha no Conselho de Ética

Diálogos Políticos

Não foi à toa que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), decidiu adiar a análise e despacho de pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff, marcada em princípio para esta segunda-feira (30).

Com as denúncias surgidas neste domingo (29) de que o deputado teria recebido R$ 45 milhões para aprovar em 2013 uma emenda que favorecia o banco BTG Pactual, a defesa do peemedebista acendeu a luz vermelha.

Interlocutores no Congresso ouvidos pelo Jornal do Brasilgarantem que o Conselho de Ética, que já estava inclinado a pedir abertura de processo de cassação contra Cunha, está agora mais convencido e pressionado a partir das novas denúncias.

Presidente da Câmara deu entrevista coletiva nesta segunda-feira (30) negando denúncias de propina
Presidente da Câmara deu entrevista coletiva nesta segunda-feira (30) negando denúncias de propina

Pesa, ainda, contra Cunha o recente aval do plenário do Senado pela manutenção da prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), pedida pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A decisão estimula…

Ver o post original 131 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.