Temer trocava ministérios por votos

“Vamos aos fatos. Nenhuma pessoa minimamente séria toparia ser ministro de um governo-tampão de seis meses. Para ganhar dois anos de governo, Temer precisaria de 54 votos dos senadores, a maioria de dois terços que ninguém tem na Casa, como já tinha alertado o senador Paulo Paim. Por esse motivo, seus articuladores estabeleceram que os senadores teriam prioridade para serem ministros, o que provocou revolta nos deputados. Afinal, eles tinham alavancado esse impeachment fraudulento e não queriam ficar de fora, uma mão na frente e outra atrás”, diz o colunista Alex Solnik; “Se os motivos alegados pelo novo presidente da Câmara não fossem suficientes para brecar esse trem que iria colidir, inevitavelmente, nas próximas horas, as articulações para formar o ‘novo’ governo completariam o portfólio de ilegalidades e nulidades. Sentar na cadeira antes da hora nunca deu certo”

Sourced through Scoop.it from: www.brasil247.com

See on Scoop.itBOCA NO TROMBONE!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.