Em protesto contra golpe no Brasil, chefes de Estado boicotam abertura dos Jogos Olímpicos

Vai dar merda. Apenas o presidente francês François Hollande confirmou na abertura dos Jogos Olímpicos, em 5 de agosto. O boicote é contra o golpe de Est

Fonte: Em protesto contra golpe no Brasil, chefes de Estado boicotam abertura dos Jogos Olímpicos

Depressão na Adolescência — Crianças a torto e a Direitos

Texto do site http://uptokids.pt/ de 29 de junho de 2016. Eu não queria estar aqui mas a minha mãe obrigou-me! E porque é que achas que a tua mãe quis que viesses falar comigo? Porque eu já tentei suicidar-me e quero voltar a fazê-lo, aliás já tenho tudo planeado e sei exatamente como e quando isso […]

via Depressão na Adolescência — Crianças a torto e a Direitos

Possível volta de Dilma já preocupa os golpistas

Ninguém precisa ser muito inteligente para perceber a nova investida da mídia comprometida com o golpe, que perdeu a credibilidade e o respeito dentro e fora do país justamente por sua atuação vergonhosa em apoio ao estupro da Constituição e ao governo dele decorrente

Fonte: Possível volta de Dilma já preocupa os golpistas

O golpe, o doping, o terror e o baixo astral olímpico – O Cafezinho

Por Luis Edmundo Araujo, editor de esporte do Cafezinho No início tudo foi festa. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva havia vencido o mensalão (a vanguarda do golpe, pra sondar o terreno) e pair…

Fonte: O golpe, o doping, o terror e o baixo astral olímpico – O Cafezinho

Assista o depoimento de Sergio Vaz no Espaço Itaú Cultural de Literatura em Paraty

LOID

Sérgio Vaz, poeta e produtor cultural, fala sobres as festas literárias na periferia de São Paulo e a falta de autores negros na Flip 2016 e explica seu “preguiçoso” método de escrita e sua “baixa” produtividade.

Depoimento gravado em junho de 2016 no Espaço Itaú Cultural de Literatura, em Paraty/RJ.

Parte 1

Parte 2

Créditos
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora de conteúdo audiovisual: Kety Fernandes Nassar
Produção audiovisual: Paula Bertola
Captação, edição e entrevista: Douglas Lambert (terceirizado)

Ver o post original

Hipótese Geográfica como Causa da Desigualdade Mundial

Blog Cidadania & Cultura

Fatores da Prosperidade_pensadores

No livro “Porque as nações fracassam: as origens do poder, da prosperidade e da pobreza” (tradução Cristiana Serra. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012), Daron Acemoglu e James A. Robinson criticam uma teoria muito aceita sobre as causas da desigualdade mundial: a hipótese geográfica.

Segundo a qual, o abismo que separa países ricos e pobres é gerado por diferenças geográficas. Muitos países pobres, como os da África, da América Central e do Sul da Ásia, localizam-se entre os trópicos de Câncer e de Capricórnio. As nações ricas, em contrapartida, tendem a situar-se nas latitudes temperadas.

Essa concentração geográfica da pobreza e da riqueza confere um apelo superficial à hipótese geográfica, ponto de partida das teorias e opiniões de não poucos cientistas sociais e sumidades em geral – o que não a torna menos equivocada.

Ver o post original 822 mais palavras

#review22 – “O Homem e Seus Demônios”, de Fernando Risch

BLOG ALEXANDRIA

12961468_862408903870846_5713653877894989211_nLivro:O Homem e Seus Demônios

Autor:Fernando Risch nasceu em Bagé-RS em 1989, é graduado em jornalismo e marketing, atua como radialista e escreve crônicas esportivas para a ESPN. Fernando escreve romances desde 2012.

Páginas: 216

Ano: 2015

Editora: Multifoco

Sinopse:Em O homem e seus demônios, Fernando Risch expõe o ser humano assombrado, literalmente, pelos seus antecessores na procura por respostas questionadas pela vida – e pela literatura. Ao tentar alcançar seus sonhos, Farris Knox se aterroriza com as infindáveis dúvidas que serão postas em seu caminho e não há bebidas ou cigarros suficientes para tranquilizar sua alma. Como ao utilizar restos humanos para fabricar sabão, o escritor usará as mesmas inquietações de George Orwell, Charles Bukowski, Ernest Hemingway, F. Scott Fitzgerald, José Saramago, Edgar Allan Poe em seu Livro do Fim. Ou seria em O homem e seus demônios? O mundo se esvai em repetições e o…

Ver o post original 412 mais palavras

A dialética da produção e consumo em Marx

Teoria e Práxis

A dialética da produção e do consumo culmina na percepção de que uma relação permanente entre os dois termos significa a dependência recíproca de ambos e, ao mesmo tempo, a primazia do primeiro termo (da produção).

O consumo possibilita a produção a partir do momento em que todos os produtos de consumo são finitos, já a produção cria até mesmo formas específicas de se consumir cada produto (e formas de exclusão para aqueles que não sabem como um produto deve ser consumido).

Com base no texto Para Uma Crítica da Economia Política de Marx, resenhamos a relação entre produção e consumo. Continue lendo e entenda!

A dialética da produção e do consumo

Basicamente, a produção em si já é um ato de consumo. Isso porque o próprio ato da produção tem como pressuposto o consumo objetivo (das matérias-primas) e subjetivo (de si próprio):

  • Começando do ponto de vista subjetivo (que…

Ver o post original 685 mais palavras