Amazing Street Art by Xav

YouArts

Xav (25) is a young self taught Spanish graffiti and tattoo artist. Little is known about this talented artist. Xav was born in Gijón (Asturias) and as far as he remembers he was passionate about painting and drawing. So, from an early age Xav became active in the worlds of graffiti – the year was 2005, when he gets a spray for the first time, as 14 years old boy.

Xav does not have any formal art education so that makes his artworks even more worth admiring! The secret lies in his genuine passion and everyday hard work. His art is characterized by a realistic style – Xav is even trying to imitate certain photographic effects.

Instagram: https://www.instagram.com/XavTattoo/

Facebook: XAV

Source: Amazing-Street-Art-by-Xav

Ver o post original

Cobra Norato’, de Raul Bopp: Obra essencial do modernismo chega às livrarias com nova edição

LOID

5b2c5971-ea88-4447-99ac-75a3ac6003bbObra essencial do modernismo brasileiro, o poema “Cobra Norato”, de Raul Bopp, chega às livrarias em agosto pela José Olympio em nova edição. Com projeto gráfico e capa atualizados, além de ilustrações inéditas de Ciro Fernandes, o livro reconta a lenda da índia que engravida da Cobra Grande ao se banhar entre o rio Amazonas e o Trombetas.

Escrito em 1928 e publicado em 1931, “Cobra Norato” nasceu a partir do fascínio de Bopp pela Amazônia, onde viveu por um período. “A estada de pouco mais de um ano na Amazônia deixou em mim assinaladas influências. Cenários imensos, que se estendiam com a presença do rio por toda parte, refletiam-se com estranha fascinação no espírito da gente. A floresta era uma esfinge indecifrada. Agitavam-se enigmas nas vozes anônimas do mato. Inconscientemente, fui sentindo em nova maneira de apreciar as coisas. (…) Procurei restituir, em versos, impressões recolhidas em minhas…

Ver o post original 627 mais palavras

Apocalipse do jornalismo

SENHOR X

Mário Vitor Santos

A ruptura institucional em via de ser completada no Brasil é resultado direto da degradação do jornalismo posto em prática por quase todos os meios de comunicação no país. Os cuidados éticos foram sacrificados a tal ponto que o jornalismo promove a derrubada de uma presidente até agora considerada honesta.

Jornalismo deve informar os fatos de pontos de vista diferentes e contrários, encarnar ideias em disputa, canalizar o entrechoque de versões, sublimar antagonismos.

Veículos brasileiros, ao contrário, quase todos em dificuldades financeiras e assediados pelos novos hábitos do público, uniram esforços na defesa de uma ideia única. Compactaram-se em exageros, catastrofismo e idiossincrasias. Agruparam-se de um lado só da balança, fortes para nocautear um governo, mas fracos para manter sua própria razão de existir, a autonomia.

Poderia ser diferente. As denúncias de corrupção da Operação Lava Jato deveriam mesmo merecer toda a atenção de uma imprensa aguerrida…

Ver o post original 368 mais palavras

Trump: um Richard Nixon na decadência do imperialismo norte americano

Teoria e Práxis

Por que um discurso realizado por um candidato a presidente dos Estados Unidos em 1968, retornaria na boca do direitista Donald Trump em 2016? “Fazer a América grande de novo”, “Lei e Ordem”, foram também as frases fortes do ex-presidente americano, Richard Nixon, em sua campanha em 1968, ano marcado por levantes da juventude e processos revolucionários pelo mundo, pela Guerra do Vietnam, e por um Estados Unidos marcado pela revolta da população negra com o assassinato de Martin Luther King Jr, símbolo da luta contra o racismo, gerando um despertar de uma série de manifestações.

Se as condições na luta de classes não são as mesmas, é fato que as atuais eleições Americana marcam uma virada histórica desde a crise econômica aberta em 2008 e um resultado e expressão da decadência do Imperialismo Norte Americano. Trump, um candidato abertamente xenofóbico e militarista é expressão da crise dos partidos tradicionais…

Ver o post original 892 mais palavras

O lobby dos evangélicos pelo Escola Sem Partido

Teoria e Práxis

Em julho um grupo de bispos, pastores e parlamentares evangélicos se reuniu com o golpista Temer para pressionar pelo Escola Sem Partido. Eles pediram o recolhimento de 25 milhões de apostilas por supostamente levarem conteúdo de “ideologia de gênero” para escolas de ensino fundamental. O MEC, porém, não reconheceu a produção do material.

Temer afirmou que se alguma “ruptura” no MEC for responsável pelas apostilhas, serão tomadas providências. O presidente golpista, aliás, é bastante receptivo com esse setor. Logo depois da renúncia de Cunha, recebeu pastores para garantir a manutenção da relação, que era tratada principalmente por Cunha. Uma das principais figuras que tem livre trânsito entre os altos cargos da política capitalista é o bispo Robson Rodovalho, ex-deputado federal e estadual, de quem o TSE determinou a perda do mandato por infidelidade partidária.

Um dos setores mais entusiastas do Escola Sem Partido é formado por lideranças evangélicas. Políticos, apresentadores…

Ver o post original 567 mais palavras