O lobby dos evangélicos pelo Escola Sem Partido

Teoria e Práxis

Em julho um grupo de bispos, pastores e parlamentares evangélicos se reuniu com o golpista Temer para pressionar pelo Escola Sem Partido. Eles pediram o recolhimento de 25 milhões de apostilas por supostamente levarem conteúdo de “ideologia de gênero” para escolas de ensino fundamental. O MEC, porém, não reconheceu a produção do material.

Temer afirmou que se alguma “ruptura” no MEC for responsável pelas apostilhas, serão tomadas providências. O presidente golpista, aliás, é bastante receptivo com esse setor. Logo depois da renúncia de Cunha, recebeu pastores para garantir a manutenção da relação, que era tratada principalmente por Cunha. Uma das principais figuras que tem livre trânsito entre os altos cargos da política capitalista é o bispo Robson Rodovalho, ex-deputado federal e estadual, de quem o TSE determinou a perda do mandato por infidelidade partidária.

Um dos setores mais entusiastas do Escola Sem Partido é formado por lideranças evangélicas. Políticos, apresentadores…

Ver o post original 567 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.