Relatório do TCE aponta superfaturamento e sobrepreços, que podem ter gerado prejuízo de R$ 2,3 bilhões na obra da Linha 4 do Metro do RJ

Brasil, o país dos Bilhões em corrupção

A estação Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca: análise do TCE sobre as obras do metrô compreende despesas de R$ 8,4 bilhões, contratadas até dezembro de 2015 – Márcia Foletto


POR CHICO OTAVIO / GUSTAVO SCHMITT 04/08/2016 4:30 / atualizado 04/08/2016 15:01

RIO – Técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) apuraram que as obras da Linha 4 do metrô (Ipanema-Barra), inaugurada no sábado, podem ter causado prejuízo aos cofres públicos de R$ 2,3 bilhões. A conclusão consta em relatório de auditoria governamental ordinária, feita entre julho e dezembro do ano passado, que foi encaminhada esta semana para a conselheira do órgão, Marianna Montebello, que será a relatora do processo, sem data ainda para ir a julgamento em plenário. O documento, ao qual O GLOBO teve acesso, aponta “ilegalidades graves” nos gastos.

No relatório, os auditores alertam para a gravidade dos problemas encontrados, como “afronta ao dever de licitar…

Ver o post original 1.056 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.