Still Hanging Around — Nature & Wildlife Photography by Emily Carter Mitchell

It’s been a week since I’ve been able to post, so yes…I am still hanging around. Like these Purple Martins that stopped for a brief rest on the wire before continuing on their migration travels southbound for the winter. First, the heat wave continues in Maryland and I’ve been wearing myself out in the hot […]

via Still Hanging Around — Nature & Wildlife Photography by Emily Carter Mitchell

that bench — Perspectives on Life, the Universe and Everything

we were together, forever sat for hours, morning, noon and night all was good, it was brilliant, bright time passed so quickly, rather briskly. sudden departure after fifty short years clock stopped, still river of sadness, airborne tears some frozen in my eyes, unable to blink can not move any limbs, didn’t want to think […]

via that bench — Perspectives on Life, the Universe and Everything

Berlin – Artwork von moe79 auf dem Teufelsberg

Dosenkunst - Graffiti im Rhein-Main-Gebiet

Berlin Graffiti & StreetartDie höchste Erhebung im ehemaligen West-Berlin ist der Teufelsberg, dort haben die Amerikaner eine Radarstation betrieben. Bilder habt ihr bestimmt schon gesehen.
Die ganze Anlage kann man aktuell für 7 Euro besichtigen, anders als im Internet beschrieben so lange man das will. 3 Stunden habe ich dort verbracht, eine Oase der Ruhe und der Kunst. Das Hauptgebäude kann man in mehreren Stockwerken ersteigen, jedes Stockwerk ist eine kleine Graffiti-Galerie. Den Turm gehts im Dunkeln dann bis in die  Kuppel ganz nach oben, in die Kugel hinein. Ein abgefahrener Ort mit krasser Akustik. Überall im Gebäude Graffiti, Streetart, Stencils, alles sehr hochwertig. Es wird immer noch gemalt dort. Ein wunderbarer Ort in Berlin.
Am meisten beeindruckt haben mich die Arbeiten des Stencil-Künstlers moe79, einige der nur 20-30cm großen Gemälde kann man auf dem Dach bewundern.

Berlin Graffiti & StreetartBerlin Graffiti & StreetartBerlin Graffiti & StreetartBerlin Graffiti & StreetartBerlin Graffiti & StreetartBerlin Graffiti & Streetart

Ver o post original

Esborrall

enigma menor

(Música per a acompanyar)

Saps que tinc?
El que et falta.
Massa voltes he abraçat
un amor nocturn, fugaç,
les micones de la nit,
uns ulls amb alcohol velats,
boques plenes de paraules
d’amor, promeses que es perden,
dies d’espera despietada,
nits en blanc, dits forçats
a humir l’esperança en va.
De nou decebre’s, de nou,
per què res nou no hi ha,
no sona, el telèfon, no n’hi han,
no en tens, ni mai en tindràs.
No ho entenc, no ho he planejat,
ha passat i estic disposta,
de nou tot un enrenou,
em trau de la meua calma,
de nou desperten passions,
i de nou vull ser a ma casa,
al meu temps, al meu treball,
al meu esforç, al meu parc,
a la meua solitud triada.

De nou em sent decebuda,
de nou em torne a amagar.
De nou vull desaparéixer,
i ser lluny d’aquest mercat.

Ver o post original 25 mais palavras

De tirar o fôlego! Belíssimas fotos de bailarinos nas ruas de NYC

Há exatamente 30 dias, eu estava nessas mesmas ruas de NYC e quando vi esse trabalho incrível, não pude deixar de compartilhar com vocês!

Omar Roble apresenta a belíssima coleção de fotografias de bailarinos pelas ruas de Manhattan. Omar nasceu em Porto Rico mas mora em NYC e possui uma colaboração com dançarinos do American Ballet Theatre e The Dance Theatre of Harlem (e muitos outros) para criar uma série de dança em movimento.

Com NYC como pano de fundo, retrata a leveza e elegância contrastando com o ritmo frenético do dia a dia de uma cidade que nunca dorme. (Quem foi para lá sabe do que eu estou falando).

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

 

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

Ballet Dancers

 “Os dançarinos de ballet faz a gente sentir como se os seus movimentos eram realmente sem esforço”, Robles escreve em seu blog.

Informações: Omar Robles | Instagram

Gostou? Compartilhe!

Ver o post original

Movimento dos Trabalhadores Sem Teto

Teoria e Práxis

1) As linhas políticas do MTST

O MTST é um movimento que organiza trabalhadores urbanos a partir do local em que vivem: os bairros periféricos. Não é nem nunca foi uma escolha dos trabalhadores morarem nas periferias; ao contrário, o modelo de cidade capitalista é que joga os mais pobres em regiões cada vez mais distantes. Mas isso criou as condições para que os trabalhadores se organizem nos territórios periféricos por uma série de reivindicações comuns. Criou identidades coletivas dos trabalhadores em torno destas reivindicações e de suas lutas. Ao mesmo tempo, a organização sindical, no espaço de trabalho, tem tido enormes dificuldades em organizar um segmento crescente de trabalhadores (desempregados, temporários, terceirizados, trabalhadores por conta própria, etc.), a partir de transformações ocorridas no próprio processo produtivo, que tornaram as relações trabalhistas mais complexas e diversificadas. Assim, o espaço em que milhões de trabalhadores no Brasil e em outros países…

Ver o post original 7.261 mais palavras