Uma governanta digna e inocente é condenada por um bando de corruptos da mente e das finanças

Leonardo Boff

Usando o estilo medieval do tempo de Sâo Francisco dos Fioretti reconto o processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff: Em de que se narra que uma governanta digna e inocente foi condenada por um bando de corruptos da mente e das finanças.

Era uma vez uma nação grande por sua extensão e por seu povo alegre embora injustiçado. Em sua maioria sofria na miséria, nas grandes periferias das cidades e no interior profundo. Por séculos era governado por uma pequena elite do dinheiro que nunca se interessou pelo destino do povo pobre. No dizer de um historiador mulato, ele foi socialmente “capado e recapado, sangrado e ressangrado”.

Mas lentamente esses pobres foram se organizando em movimentos de todo tipo, acumulando poder social e alimentando um sonho de outro Brasil. Conseguiram transformar o poder social num poder político. Ajudaram a fundar o Partido dos Trabalhadores. Um de seus membros, sobrevivente…

Ver o post original 623 mais palavras

Aboio: venham meus poetas, venham

Poesias de Mãos que Sentem

Gosto de beijar a boca de versos

gosto de acariciar docemente os lábios dos poetas

gosto de saber que são música

aos meus ouvidos

aos meus olhos

ao meu corpo inteiro.

“ABOIO”
Odonir Oliveira

Falo ou calo?
espero ou me atrevo?

Venham em meu socorro,
meus deuses e semideuses,
meu Drummond, meu Pessoa, meu Manoel ,
me deem a mão Cora, Adélia e Cecília,
venham, por favor, Guimarães, Clarice e Graciliano.

Falo ou calo?
espero ou me atrevo?
Acudam, com sua lira e sua fabulação, todos os meus magos, acudam.

Calcem-me suas botas de galgar píncaros, de beber mel e fel
Emprestem-me engenho e arte de Camões e Homero.
Corram, que meu tempo expira e ainda tenho que ir.
Corram, emprestem-me suas botas.

Canal: Odonir Oliveira

Momentos há – dias, semanas, meses, anos – em que as mãos que sentem ficam mudas. Mas não, surdas. Então elas bebem vinho de…

Ver o post original 502 mais palavras

Dez livros que você deve ler antes de morrer

Falando em Literatura

Para os amantes da literatura (ou não), recomendo esses dez grandes livros da nossa literatura brasileira, essenciais na biblioteca de todo bom leitor, veja quantos leu dessa lista, se tiraria ou acrescentaria algum deles:

  1. “Dom Casmurro”, de Machado de Assis

Machado de Assis (1839-1908) foi o melhor escritor que o Brasil teve de todos os tempos. Recomendo a leitura de toda a sua obra, mas escolhi “Dom Casmurro” pela intriga, pela dúvida e mistério que Machado cria em torno dos personagens Capitu e Bentinho. Será que a esposa traiu o marido? Uma obra imperdível!

  1. “Grande sertão: veredas”, de João Guimarães Rosa.

É uma saga sertaneja que impressiona pela inovação e riqueza da linguagem. Guimarães Rosa (1908- 1967) foi um escritor único, inimitável, muito original, que vai te deixar impressionado ou impressionada. É uma obra muito, muito complexa, que irá te fazer pensar em muitas…

Ver o post original 426 mais palavras

“Oh, didn’t you know? I’m brown too!”: In upcoming mayoral election in 80% black Salvador, Bahia, two white candidates declare themselves ‘brown’

Black Women Of Brazil

3

Note from BW of Brazil: So typical. Brazil, the place where one can switch their racial identity depending on perceived advantages and agendas. For those of our readers who live in Brazil or have read this blog’s many articles that delve into the perplexing issue of race in this country, today’s feature won’t come as a surprise. In Brazil, in racial terms, a person can see themselves as negro (black), but be seen as branco (white) by their parents, moreno (light brown/mixed) by friends and colleagues and a pardo (brown/mixed) by police. If we remember the numerous cases of racial fraud on the part of white Brazilians who suddenly want to “pass” as black to take advantage of affirmative action policies (see here, here and here) or a clearly white women who suddenly become a mulata in a contest that traditionally reserved for black women, today’s…

Ver o post original 1.553 mais palavras

Narrators

In Others' Words...

storytellers

“We are all stories, in the end.”

Steven Moffat

I was talking to a friend last week and our conversation went deep. She was telling me some things about her past, and when she got to a certain part of her story her voice changed. It tightened. She stopped making eye contact. Her shoulders hunched. She got physically smaller.

I looked at her, this funny, smart, strong woman who I’ve grown to love and respect, folding in on herself.  Another origami girl.  I got pissed

I held my hand up and said, “Wait. Stop.”  I leaned in and asked quietly, “Who is telling your story right now?”

She looked at me, confused.

I believe babies are born whole, good, and loved. So that’s our story when we come into the world- Whole. Good. Loved.  That’s our baseline.  The most basic of plot points.

Then our stories get entrusted to the…

Ver o post original 706 mais palavras