MISOGINIA – Não Finja Que Não Vê!!!

Rebelde Silente

Devemos denunciar e combater todos os tipos de violência,

a cultura do estupro e a MISOGINIA. Respeito às mulheres!!!

Certa feita, recebi de minha namorada, um e-meio em que relatava uma mensagem enviada pelo ex-namorado de sua melhor amiga.

Indignado em como pode uma pessoa perder tempo maquinando uma crueldade com outra pessoa, por mais que se sinta magoada com a atitude desta pessoa, resolvi “responder” a carta, de acordo com os sentimentos que afloraram em mim.

O MENOR CONTO DE FADAS DO MUNDO

Era uma vez um rapaz que pediu uma linda garota em casamento:
-Você quer se casar comigo?

Ela respondeu:

-NÃO!
E o rapaz viveu feliz para sempre, foi pescar, jogou futebol, conheceu muitas outras garotas, visitou muitos lugares, sempre estava sorrindo e de bom humor, nunca lhe faltava grana, bebia cerveja com os amigos sempre que estava com vontade e ninguém mandava nele.

…A moça teve celulite, varizes, os peitos caíram e ficou sozinha….

FIM

Ver o post original 3.052 mais palavras

Gorgeous Animal Portraits

ALK3R

Pim Leijen is an professional nature photographer from The Netherlands, who shoots a lot of wildlife, landscape and animal photography. Pim started to develop interest for nature when he was ten years old, walking the dogs in the forest on holiday in Belgium with his dad.

Ver o post original 73 mais palavras

Entrevista com Michel da Silva, um dos idealizadores do Fala Roça

A Mareense

Michel da Silva, de 22 anos, é morador da Rocinha, estagiário na área de Ação Social do Instituto Moreira Salles e estudante de Comunicação Social, habilitação em Jornalismo, na PUC-Rio. Este jovem é um dos idealizadores do jornal Fala Roça, considerado atualmente um dos comunitários mais badalados das favelas cariocas. No início deste ano, fiz uma entrevista com Michel para saber mais sobre o impresso e sobre as ideias futuras que toda a equipe vem planejando para melhorar a atuação na Rocinha, a maior favela do Rio de Janeiro. Leia a entrevista completa abaixo:

Foto retirada da página do facebook do Fala Roça Jornal Fala Roça – Foto retirara da página do facebook do jornal Fala Roça

Ver o post original 790 mais palavras

História da arte: Pré-história.

primeiraprehist
   Para começarmos a entender sobre a arte e o quanto ela é importante e presente em nossas vidas, precisamos voltar para a pré-história. Há 25 mil anos atrás surgem as primeiras expressões artísticas, quando a mentalidade instintiva dos nossos antepassados de fazer instrumentos, também os impulsionou a criar imagens. Esses registros são extremamente importantes para entender essa história e a nossa caminhada até os dias de hoje. Afinal, estudamos a pré-história pela arqueologia; os tesouros artísticos de pinturas rupestres e fósseis que foram deixados como registro para a humanidade.
   Essas primeiras expressões artísticas não tinham a intenção ou noção estética e decorativa, tudo era feito e pensado principalmente para a sobrevivência. Desta forma, as figuras rupestres estão ligadas com a crença de que, por meio dessas representações simbólicas podia-se alcançar objetivos, como: Caça e controle das forças da natureza.
caca
   As imagens sempre representam rituais e…

Ver o post original 294 mais palavras

È Inevitabile 

Lea e l'Inchiostro

-“Le rughe, le palpitazioni, i dolori sono un ardito promemoria della morte che ci viene offerto dal tuo Dio. È inevitabile, la morte. Lavoriamo per morire. Gioiamo per morire. Piangiamo per morire. Viviamo per morire. Nasciamo per morire. È inevitabile, la morte. È l’unica cosa certa in un mondo di incertezze. La morte ci rende necessario l’amore. Esso la mitiga, la rende dolce. L’ambizione ci fa dimenticare per un po’ della falce dell’angelo. Ma la notte, nel buio della propria stanza, torna. Torna sempre. È inevitabile, la morte. Ho passato la vita a studiare la morte. Forse volevo batterla? Volevo conoscerla al punto di farmela amica? Volevo sfidarla? Oggi non ricordo perché volessi avere a che fare con la morte. Però ricordo quando vedevo gli uomini morire. Li guardavo morire a mani giunte. Li guardavo morire con cuore leggero. Non mi interessava. All’inizio. Poi io invecchiavo e la morte diventava…

Ver o post original 523 mais palavras

星野道夫さん写真展

wakasa15thfd

img002-02

img002-03ブロ友のnanaさんに教えてもらった星野道夫さんの写真展が関西へやってきたので観に行ってきました(撮影禁止なのでパンフレットより)。星野さんはアラスカに魅せられ、かの地を棲家にされ壮大な自然の世界を描写し続けられました。美しい自然と躍動する生き物の姿に大感動でした

img002-05星野さんはカムチャッカの地で取材中に不慮の死を遂げられてから今年で20年になり、その特別展として企画されたもので250点の作品と使用のカメラなどが展示されています。自然と動物を愛されるだけに、とても優しい顔をされています。大阪高島屋(-9/26) 京都高島屋(9/28-10/10)の予定です。

img001-02

dsc_0674-19

dsc_0677-19dsc_0693-19近くのナンバパークスをぶらつきました。すっかり秋模様です(^_-)-☆

dsc_0671-19

dsc_0680-19

dsc_0697-19dsc_0699-19dsc_0695-19

dsc_0702-19

dsc_0701-19

Ver o post original

Fresher’s Week: Avoiding the sleaze on nights out

That's What She Said

Jess Baxter shares some highly effective hints and tips for fighting off the creeps and older “lads”

Going clubbing can be great fun for lots of people. I find it’s the perfect time to release the inner diva and let her make questionable and/or horrendous Snapchat stories, wear too much eyebrow pencil and half-jokingly slut-drop to Biebs with some pals.

It’s not always fun and games and Malibu, however. There are several side effects to club culture that are irritating and often harmful, and that’s the sleaze, the grime and the slime of it all. We all know it. Maya Jones knows it, having written about lad culture and unwanted gropes in this week’s earlier Freshers’ Week themed article. But I wish to hone in on a particular demographic, and that’s the older “lad”.

I’m talking the sweaty looking 40+ year olds clasping beers to their stomachs. You know who…

Ver o post original 425 mais palavras