The End of Donald Trump

Writers Without Money

romney

It never should have gotten this far.

Donald Trump’s political career should have been over on July 15, 2015, the day he announced his campaign for President. “When Mexico sends its people,” he said. “They’re not sending their best. They’re sending people that have lots of problems, and they’re bringing those problems with us. They’re bringing drugs. They’re bringing crime. They’re rapists.”

At the very latest it should have ended on December 18, 2015. That was the day he decided that there should be a religious test to enter the United States. “Donald J. Trump is calling for a total and complete shutdown of Muslims entering the United States,” a press release put out by his campaign stated, proving beyond a shadow of a doubt that he was not only a bigot, but a moron who had no understanding of the First Amendment to the United States Constitution, “until our…

Ver o post original 1.434 mais palavras

depois dos 25.

mais uma qualquer

Por fora ainda sou jovem, mas meu corpo está apodrecendo aos poucos. Tenho dores na barriga que começam no estômago, passam pela vesícula, descem pro fígado e terminam no apêndice. Minha cabeça dói por semanas e não há paracetamol que dê jeito. Minhas costas sentem fisgadas aleatórias que não passam e minhas juntas não dobram com tanta facilidade. As ressacas, antes inexistentes, ficam cada dia mais fortes. Nunca me importei com saúde, mas hoje tenho medo de adoecer de e não ter conserto. O tempo passou, eu me cansei e meus órgãos estão enlouquecidos, provando que envelheci sem perceber.

Ver o post original

let us … … …

Scribbled Verse

​”I’m torn”, I said,

walking these desolate boulevards, cut by splinters of glass shards,


“I’m torn too”, she said,

so let us walk together, at times alone, buffering our hearts from turning to stone,


let us walk hand in hand, though painful it may be to hold firm, to make a stand,


“I’ll walk with you”, she said, if we share a couple of laughs, amidst the tears,


“We’ll walk together”, embracing the onslaught of the years … … …

Ver o post original

O peso da beleza.

oblogmenoslidodomundo

F não namora há anos. Dá a entender que gostaria de voltar a namorar. Empolga-se com uma garota, mas logo desiste – ou, por outro motivo qualquer, a relação não vai para frente. Recentemente, a gente se encontrou em uma festa e falei de uma amiga que talvez combinasse com ele. F logo me perguntou se eu tinha fotos dela. Por acaso, eu tinha algumas e as mostrei. Notei que F não se entusiasmou. “Bonitinha”, limitou-se a dizer.

D estava na mesma festa, onde o vi aos beijos com uma garota várias vezes. Pareciam dois namorados na pista de dança. A certa altura, encontrei D sem a jovem. Perguntei onde ela estava, e ele me respondeu, com ar de desdém, que não tinha ideia. Quis saber se ele não estava interessado nela. “Não. Gordinha”, ele me disse.

aph-large-900x900 Estátua da deusa grega Afrodite.

Em poucas horas, dois amigos (o segundo não…

Ver o post original 830 mais palavras

As hidrelétricas e o rio

Lúcio Flávio Pinto

Em 30 de setembro deste ano o rio Madeira atingiu a sua cota mais baixa na última década, quando seu nível baixou para 1,98 metros. Na segunda-feira passada suas águas subiram um pouco, para 2,07 metros, o que caracteriza um dos períodos de maior estiagem de todos os tempos. São sete metros abaixo do mesmo período do ano passado. A situação mais crítica está em um trecho de 400 quilômetros, entre Porto Velho, a capital de Rondônia, e Manicoré, no Amazonas.

Segundo o Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial do Estado do Amazonas, o problema decorre da falta de chuvas, da ausência de dragagem para remoção dos sedimentos e do barramento das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e de Jirau, em Rondônia, que reduziu a vazão de água.

Os transportadores pressionam para maior liberação de água através das comportas das barragens das duas usinas, das maiores do Brasil. O sindicato…

Ver o post original 467 mais palavras