Café Central

Tânia S. Amaral

A melancolia europeia e o sentimento de tragédia e comiseração de quem conhece o passado cruel de um continente que criou as mais belas obras literárias e filosóficas, descobriu meio mundo e gritou a plenos pulmões os ideias de liberdade, igualdade e fraternidade são os mesmos de quem hoje treme ao visitar um campo de concentração, de quem sente pela primeira vez o cheiro a medo, a desilusão e a morte com escadas deformadas por terem sido atravessadas em filas e um silêncio aterrador acompanhado pela frase Arbeit macht frei (o trabalho liberta).

Para quem folheou a Montanha Mágica de Thomas Mann, o Livro do Desassossego de Pessoa, a Ilíada e a Odisseia de Homero, a Macbeth de Shakespeare, as Noites Brancas de Dostoiévski e a Metamorfose de Kafka, certamente não pode viver e experienciar a mesma Europa de quem lê Nicholas Sparks, Margarida…

Ver o post original 989 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.