Conto Budista: Trabalho Inútil

Portal do Budismo

phurba-me-e1409697651833

Um velho monge e um jovem monge estavam andando por uma estrada quando chegaram a um rio que corria veloz. O rio não era nem muito largo nem muito fundo, e os dois estavam prestes a atravessá-lo quando uma bela jovem, que esperava na margem, aproximou-se deles. A moça estava vestida com muita elegância, abanava o leque e piscava muito, sorrindo com olhos muito grandes.

– Oh – disse ela –, a corrente é tão forte, a água é tão fria, e a seda do meu quimono vai-se estragar se eu o molhar. Será que vocês poderiam me carregar até ao outro lado do rio?

E ela insinuou-se sedutora para o lado do monge mais jovem.

O jovem monge não gostou do comportamento daquela moça mimada e sem pudor. Achou que ela merecia uma lição. Além do mais, monges não devem envolver-se com mulheres. Então ele ignorou-a e atravessou o…

Ver o post original 139 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.