A pressa como inimiga do jornalismo

trabalho-no-escritorio_1150-112POR LYSIANE HARGREAVES MUNHOZ (*), no Comunique-se

Deadline. Fechamento de edição. Com a internet, esse processo foi acelerado. Apura-se e publica-se. Descobre-se e publica-se. Ligam, tentam apurar, publica. Publica. Publica. Publica. Depois se pesquisa. Posteriormente se edita. Na pior das hipóteses, se corrige. E assim vão seguindo os jornalistas e o jornalismo.

Na manhã no dia 12 de maio, algumas horas depois da abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff pelo Senado, a redação do Sul 21 estava agitada, visto que era um momento importante jornalisticamente para apurar informações. Repórteres estavam nas ruas trabalhando, outros monitoravam portais na internet. Milton Ribeiro, editor deste veículo de comunicação online, explica que a equipe do Sul 21 é pequena fora de Porto Alegre, logo é mais difícil conseguir furos de reportagens distantes da capital.

“Realmente, a internet, primeiro, tem essa notícia de uma linha que acontece agora. Aconteceu isso: “Dilma…

Ver o post original 1.786 mais palavras

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s