2010

O Galã da Sarjeta

do inédito “Esqueça Tudo”, que estou editando pra publicar diretamente em pdf, gratuito, online.

Por que somos tão indiferentes ao mundo quando estamos sós e, ao mesmo tempo, notamos cada rosto e cada movimento daqueles que passam pela janela?

Bateu a porta atrás de si esperando encontrar algum tempo de solidão, de esquecimento. Começou a caminhada espalhando o gás de seu isqueiro a um cadeirante que lhe acenara pedindo fogo com seu cigarro apagado preso entre os lábios. ‘Esse é o bem que tenho a espalhar hoje?, indagou-se enquanto atravessava a rua para bater os olhos em um caminhão da companhia de gás. Pequenas coincidências não tinham graça como na infância. Seguiu para o centro da cidade. Havia solidão o bastante naquele entrevero de gente.

O centro é um lugar mágico onde ainda se pode comprar um pastel de carne + suco ou café por um real e cinquenta…

Ver o post original 234 mais palavras

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s