Liberação sexual não é libertinagem

ESPAÇO DA GENTE

Do século XX para cá, o mundo experimenta uma completa liberação sexual, ocasionada, principalmente, com a chegada da pílula anticoncepcional que dissocia o prazer da procriação. É inegável que a liberação sexual representa um avanço na quebra de paradigmas e também a resolução de conflitos que antes eram vistos como profundas tormentas. No século XXI, nunca se falou tanto sobre sexo e sexualidade. Talvez, como diria Luiz Felipe Pondé, até falamos mais de sexo do que o praticamos.

A delimitação de conceitos permite compreender melhor os fenômenos e as práticas. A liberação sexual é uma conduta em que a prática sexual não fica presa a preconceitos, tradicionalismos ou (falsos) moralismos. A partir do momento em que se permite pensar que o sexo é uma atividade natural e prazerosa do ser humano, assim como de praticamente todas as espécies na natureza, e não algo pecaminoso e condenatório, conflitos são evitados e…

Ver o post original 289 mais palavras

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s