Cinecittà

a farpa

Nada ocorre por mero acaso.
Há alguns anos, quando ainda estudava arquitectura, escrevi um texto dedicado àquilo que designei ‘memória sensitiva do lugar’. Basicamente tratava de demonstrar, citando o acto ocorrido no ano anterior, do impacto que um determinado momento histórico – no caso o 11 de Setembro – marcaram não só o espaço em que tal evento ocorreu, como a memória de todos aqueles que o assistiram em determinado local, guardando em si de forma permanente esse registo.

A verdade foi tão sintomática que a memória sensitiva dessa ocorrência permaneceu num só lugar. Em 2001 e até hoje foi Nova Iorque, Ground Zero, no Remembrance feito e evidenciado por tudo aquilo que se reconstruiu em solene homenagem, na ausência respeitosa de algo que a memória guardou sem querer – nem dever – poder nunca apagar.

WORLD.jpg

Hoje, e porque nada deveras ocorre por mero acaso, lembrei-me desse curto…

Ver o post original 239 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.