Delator aponta o futuro sombrio do PSDB na Lava Jato – Debate Progressista — Brasdangola Blogue

Apesar de clara intenção da mira do depoimento de Claudio Melo Filho, ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht, ser a cúpula do PMDB e do governo Fonte: Delator aponta o futuro sombrio do PSDB na Lava Jato – Debate Progressista

via Delator aponta o futuro sombrio do PSDB na Lava Jato – Debate Progressista — Brasdangola Blogue

Repassem! 

​A autocrítica é necessária, para que haja competência para se construir um futuro mais digno do que o passado e o presente.

 “O grande erro de Dilma foi a companhia de José Eduardo Cardozo . O resultado foi um aumento desmesurado da corrupção, transferida agora para o judiciário, e do autoritarismo.

A lei da delação premiada jamais poderia ter sido proposta ou sancionada, sem uma discussão ampla com os juristas do campo progressista.” 

Dilma errou sim. Isso nada tem a ver com a sua coragem, valentia, honestidade. Mas errou; cercada e cerceada por narcisistas-pragmáticos : Cardozo, Mercadante, Jaques Wagner.

Dilma negociou a Petrobrás com … Jucá. Dilma negociou a lei anti-terrorismo com as lideranças do PSDB. Elogiou a “delação premiada” e queria uma lei que criminalizasse o “caixa 2”, como se ele não tivesse já nascido como crime, a mesma lei que Renan Calheiros quer agora, como instrumento para remissão de todos os pecados e pecadores.  Feita crime só agora, imaginam os patifes, a lei não teria efeito retroativo. Dilma, descanse, divirta-se, viva a vida. A grande injustiça que se cometeu contra ela será redimida com a punição dos cafajestes que a cometeram.

Datafolha: 63% contra o golpe dentro do golpe | Brasil 24/7

“A existência de uma maioria sólida de 63% de brasileiros favoráveis à renuncia de Michel Temer e à convocação de eleições diretas para presidente é um dado essencial da situação política do país, devendo estar presente nas articulações e cálculos sobre o futuro”, escreve Paulo Moreira Leite; “Reforçada pela confirmação de Lula na liderança das pesquisas presidenciais para 2018, essa maioria desmente a noção de que a população se encontra num estado de conformismo absoluto, situação leva uma sociedade a aceitar medidas que contrariam abertamente seus interesses. Os 63% mostram a resistência popular diante do golpe dentro do golpe, hoje a alternativa dos donos do poder e do dinheiro para uma possível a saída de Temer”

Fonte: Datafolha: 63% contra o golpe dentro do golpe | Brasil 24/7

Que coisa era o amor para que eu o amasse assim?

O Outro Lado

que-coisa-era-o-amor-para-que-eu-o-amasse-assimO amor é escrever-me, transcrever-me, traduzir-me, colocar-me. É pegar em mim, e pôr-me ao mesmo tempo dentro e fora de mim; e reconhecer outra pessoa, trazê-la, reescrevendo-a, e pô-la dentro e fora de si, e tudo se encontrar. E o tempo? O tempo no tempo. E o lugar? O lugar no lugar.
Mas isso mata – pensei eu.
Sim, isso mata – respondi. – Isso queima as mãos, e mata verdadeiramente.

Herberto Helder
*imagem: Tumblr

Ver o post original

Poirot por Sophie Hannah | Caixão fechado

"O mundo das coisas ao meu redor..."

51wvyzx0vyl-_sx376_bo1204203200_

Sinceramente, eu não esperava que os herdeiros de Agatha Christie encomendassem a Sophie Hannah uma segunda aventura com Poirot. Obviamente, fui ingênua. O ineditismo de Os crimes do monograma (já comentado aqui), serviu de estímulo para uma segunda empreitada envolvendo o maior detetive de Agatha Christie. Mesmo bastante surpresa com a notícia, fui atrás do livro.

A leitura de Caixão fechado foi mais positiva do que a d’Os crimes do monograma. Provavelmente, tive essa impressão pelo fato de, dessa vez, Sophie ter arquitetado uma trama mais plausível. Frágil, porém mais plausível do que o enredo de sua primeira aventura com Poirot.

Desta vez, a milionária Athelinda Playford convida algumas pessoas para um fim de semana em sua propriedade, entre eles, Poirot e Catchpool. Logo de início, já são dadas as pistas de que os investigadores estão entre os convidados com o objetivo de impedir um assassinato…

Ver o post original 574 mais palavras