A arte de matar

Máquina de Escrever

Recentemente distinguido na Comic Com ao vencer a categoria de Excelência na BD em português de Autores Estrangeiros, Eu Assassino nasce de um encontro entre um texto do basco Antonio Altarriba (que é professor de literatura francesa na Universidade do País Basco e uma figura central da banda desenhada espanhola) e o desenho de Keko (pseudónimo usado por Jose Antonio Godoy, um madrileno com obra feita na BD e que trabalha também em diversos periódicos espanhóis).

Eu, Assassino (mais um exemplo da visão de excelência que tem vindo a definir o catálogo e a qualidade da impressão das edições da Arte de Autor), é uma daquelas histórias que traduzem a visão de um argumentista. E Altarriba, que teve também recentemente publicados entre nós A Arte de Voar e A Asa Quebrada (ambos pela Levoir), usa aqui a sua familiaridade com o meio académico para nele projetar a figura de Enrique…

Ver o post original 527 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.