Diário do Centro do Mundo ‘Aproveito a impopularidade para tomar medidas impopulares’: a última barbaridade de Temer. Por Paulo Nogueira

Temer ainda teve tempo, no finalzinho de 2016, para proferir uma frase destinada à antologia das obtusidades. Sequer original ele foi. Tomou a sentença do publicitário Nizan Guanaes. “Um governo com popularidade extraordinária não poderia tomar medidas impopulares”, disse ele nesta quinta num encontro com jornalistas. “Estou aproveitando a suposta impopularidade para tomar medidas impopulares.” Ele se referia à reforma na legislação trabalhista e às mudanças na Previdência. O mais pitoresco foi o uso do adjetivo suposto com o qual Temer se referiu ao apoio da sociedade a seu governo. Suposta impopularidade? Um momento: alguém tem dúvida disso? Temer vem batendo sucessivos recordes de rejeição. Cada pesquisa é pior que a anterior. Não foi tudo. Numa inversão monumental, ele conseguiu dizer que um governo popular não conseguiria aprovar medidas impopulares. Desde quando? É exatamente o contrário. Administrações populares — sobretudo em seus primeiros meses — são as mais talhadas para passar medidas impopulares. Como cientista político, aspas, Temer revelou-se uma tragédia ao proferir uma barbaridade daquelas. Para completar o circo, nenhum dos jornalistas presentes o questionou sobre a abstrusa tese que ele fabricou. É como se eles, a exemplo do que ocorreu no infame Roda Viva, estivessem dizendo a Temer: “Tamos juntos, presidente!”

Fonte: Diário do Centro do Mundo ‘Aproveito a impopularidade para tomar medidas impopulares’: a última barbaridade de Temer. Por Paulo Nogueira

Lula: é preciso antecipar as eleições e mudar a música na economia | Brasil 24/7

Em mensagem de fim de ano, o ex-presidente Lula assumiu a bandeira das diretas já e defendeu mudanças radicais na economia; segundo ele, é preciso estimular investimentos públicos e privados para retirar o Brasil do marasmo em que se encontra; “eu falo com conhecimento de causa porque já fiz”, afirmou; de acordo com o ex-presidente, só um governo com legitimidade poderá fazer as mudanças necessárias e, segundo ele, isso se chama “voto na urna”; Lula pediu ainda que o povo se mobilize para defender seu emprego e sua aposentadoria; “quando só se fala em corte, isso significa cortar do pobre, e não do rico”; assista

Fonte: Lula: é preciso antecipar as eleições e mudar a música na economia | Brasil 24/7

Leoni: com país ‘quebrado’, vão dar R$ 105 bi às teles | Brasil 24/7

Cantor e compositor Leoni criticou a proposta do governo de Michel Temer que pretende salvar as operadoras de telefonia, principalmente a Oi; “Sabe aquele país quebrado com um rombo de R$ 73 bilhões na Previdência e que, por isso, que te fazer trabalhar até morrer? Sabe aquele país quebrado que congelou os gastos em Saúde e Educação por 20 anos, em prol do ‘equilíbrio das contas’? Então… vai DAR R$ 105 bilhões do nosso dinheiro às empresas de telecomunicações. Ficam claras as prioridades desse governo”, afirmou

Fonte: Leoni: com país ‘quebrado’, vão dar R$ 105 bi às teles | Brasil 24/7

O presente de Natal de Eliseu Padilha à mídia | GGN

Jornal GGN – A cada dia surgem mais evidências de que o Ministro-Chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, é o mais suspeito dos homens do presidente Michel Temer. Escândalos em Canoas (RS), no Mato Gross

Fonte: O presente de Natal de Eliseu Padilha à mídia | GGN

“Belíssimo presente de Natal” para quem, Temer? | Brasil 24/7

“Abusando da inteligência dos brasileiros, Temer definiu hoje sua proposta de reforma trabalhista como “um belíssimo presente de Natal”. Para os empregadores, certamente. Para os trabalhadores, um presente de grego”, diz Tereza Cruvinel

Fonte: “Belíssimo presente de Natal” para quem, Temer? | Brasil 24/7