O “Nobel” da guerra

SENHOR X

Fernando Rosa

A histeria da mídia norte-americana, combinada com a sabujice da Rede Globo por aqui, dão a medida exata do grau de desespero da gangue imperial-bélica-rentista diante da derrota nas eleições nos Estados Unidos. Os últimos acontecimentos, por outro lado, também estão servindo para desmascarar o “amigo” Barack Obama, empenhado em deixar de herança um clima de guerra para além dos seus oito anos de terror.

Apesar das lágrimas na despedida, Obama não só é o presidente norte-americano “mais tempo em guerra”, como seus oito anos de governos, em parceria com sua fiel escudeira Hillary Clinton, foram marcados por espionagens, assassinatos e golpes de Estado. Em seus dois governos, por exemplo, ocorreram os golpes de Estado em Honduras, no Paraguai, no Brasil e, mais recentemente, a tentativa frustrada na Turquia.

Ironicamente ganhador do Prêmio Nobel da Paz, em 2009, Obama está concluindo seu governo também como o único presidente…

Ver o post original 347 mais palavras

O golpe e os dez passos para trás

Teoria e Práxis

Por Guilherme Boulos

Na história recente do Brasil, será difícil encontrar um período tão marcado pelo retrocesso como 2016. Num curto espaço de tempo, a democracia e os direitos sociais foram atacados de modo selvagem. Foi o ano em que a relação entre as forças sociais perdeu qualquer equilíbrio, em uma guinada a favor do 1%, sem sistema de freios.

A consumação do golpe parlamentar, em abril-maio, e sua confirmação, em agosto, abriu a caixa de Pandora, que estava à espera de uma oportunidade adequada. Velhos projetos foram desengavetados. O atrevimento da casa-grande, contido por algum tempo, voltou com força redobrada.

Empolgado, o presidente da Confederação Nacional da Indústria expressou publicamente suas saudades do século XIX, com jornadas de 12 horas diárias, e a propôs como marco para uma reforma trabalhista.

Para compreender 2016 e pensar 2017, é preciso ter a dimensão das razões que levaram ao golpe parlamentar no…

Ver o post original 1.326 mais palavras

2017. je godina pametnih tehnoloških odluka

Orbis Marketing

kaos

Prosječna osoba provede najmanje 11 sati dnevno na elektronskim medijima. Mislite li kako to nije istina ili se ne odnosi na vas, malo razmislite. Vjerojatno radite posao koji je u potpunosti vezan za računalo i barem 8 sati dnevno (a često i više) provedete gledajući u monitor i neumorno tipkajući. Koristite i smartphone više puta dnevno kako biste razgovarali, slali poruke ili neobavezno surfali internetom. Tko ima tablet, balansira između njega i telefona ovisno o potrebama i napunjenosti baterije.

Konačno se odlijepite s laptopa nakon minimalno 8 sati rada i što onda napravite? Upalite TV kako biste napokon pogledali neki film, još se malo igrate mobitelom/tabletom, sjednete za vlastiti laptop kako biste obavili nešto za sebe ili samo malo trošili vrijeme na internetu. Kako god bilo, vezani ste za tehnologiju veći dio dana i malo toga možete učiniti po tom pitanju. Osim da se vratite tipkanju na pisaćoj mašini što…

Ver o post original 1.729 mais palavras

Spring Seemed the Day When Love Came to Play

blossomsworld

(By Michael J.Garland and Karen Hayward)
mikeocean
My muse, my love,
I give to you the very soul
of my ink and the lifeblood
of my page.
Recto, verso…this blank canvas
is yours,
is mine,
is ours. Let us spill raw beauty upon the
cascading new horizons that befall us.

Our canvas splashed
with a riot of color.
We have a love to weather the hours.
A deepening beautiful,
Fated begins.
My love,
your love,
our love,
sit with me close ,
make love with our pens.
A lifetime of mornings to start it again,
is yours,
is mine,
is ours.
Spring seemed the day when love came to play.

Michael J. Garland ©2017
Karen Hayward ©2017
Michael J.Garland ©2017 Image.

Ver o post original