O Brasil colapsou | Brasil 24/7

“Enquanto os políticos tentam desesperadamente se salvar da Lava Jato, os militares já intervêm no Espírito Santo e o Rio de Janeiro se converte em praça de guerra”, diz o jornalista Leonardo Attuch, editor do 247; ele lembra ainda que dois dos principais políticos do Rio, o governador Luiz Fernando Pezão, do PMDB, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estão implicados na Lava Jato, acusados de receber propinas de empreiteiras; “O Brasil entrou em colapso, a Nova República está chegando ao fim e a grande dúvida, a partir de agora, é saber qual será a natureza do novo regime”, afirma

Fonte: O Brasil colapsou | Brasil 24/7

Diário do Centro do Mundo Temer demorou uma semana e 121 mortos no Espírito Santo para divulgar uma nota falando nada. Por Kiko Nogueira

  Temer levou uma semana e 121 mortos para se manifestar sobre o horror no Espírito Santo. Diretamente de seu gabinete, ditou para algum estafeta a seguinte nota: “O presidente Michel Temer acompanha, desde os primeiros momentos, todos os fatos relacionados à segurança pública no Espírito Santo. Condena a paralisação ilegal da polícia militar que atemoriza o povo capixaba. Ao saber da situação, determinou o imediato envio de dois mil homens para reestabelecer a lei e a ordem no Estado. O presidente tem se informado todos os dias com o governador Paulo Hartung e vai fazer todos os esforços para que o Espírito Santo retorne à normalidade o quanto antes. Agirá da mesma forma sempre que necessário, em todos os locais onde for preciso. O presidente ressalta que o direito à reivindicação não pode tornar o povo brasileiro refém. O estado de direito não permite esse tipo de comportamento inaceitável. O presidente conclama aos grevistas que retornem ao trabalho como determinou a Justiça e que as negociações com o governo transcorram dentro do mais absoluto respeito à ordem e à lei, preservando o direito e as garantias do povo que paga o salário dos servidores públicos, sejam eles civis ou militares.” Na sexta-feira, o governo do Espírito Santo afirmou que 703 policiais militares serão indiciados. No Rio de Janeiro, mulheres cercam batalhões tentando impedir soldados de sair. O clima é de pânico. Temer é o rei do escuro e do timing, como gosta o pessoal da Lava Jato. Seu negócio não é a luz do sol. Vive de manobrar na sombra. Dá trabalho fazer a costura da indicação de um Alexandre de Moraes para o STF. Dá trabalho tentar se manter no cargo que usurpou. Dá trabalho tentar estancar a sangria da Lava Jato com sua curriola. Custa tempo e dinheiro. No meio do caminho, tem um Eduardo Cunha jogando areia no ventilador em depoimento a Moro. Como é que podem exigir que, no meio disso tudo, ele ainda encontre algumas horas para, por exemplo, nomear um outro ministro da Justiça? Como exigir que ele se compadeça de um pobre capixaba? Nelson Rodrigues passou alguns maus bocados por causa uma crônica em que cravava que “o Piauí não existe”. A reação o fez se desculpar. “Os patriotas de Teresina estão ventando fogo por todas as narinas”, escreveu. “Sabemos mais do esquimó que do piauiense.” Para Temer, o Espírito Santo não existe. Nem o Brasil, aliás. O que existe para ele é uma ilha no nada chamada Brasília, habitada por seus iguais, com um love boat no meio onde seu ex-ministro faz “sabatinas informais” com senadores.

Fonte: Diário do Centro do Mundo Temer demorou uma semana e 121 mortos no Espírito Santo para divulgar uma nota falando nada. Por Kiko Nogueira

Diário do Centro do Mundo Quando as “masmorras de Hartung” no Espírito Santo foram denunciadas à ONU. Por Kiko Nogueira

O primeiro governo de Paulo Hartung foi denunciado à ONU, em 2010, por causa da situação aterradora das cadeias no Espírito Santo. Seu chefe de polícia era o hoje deputado Fernando Francischini. Francischini saiu de lá para ser secretário de Segurança do Paraná. Acabou demitido depois que sua PM soltou cachorros sobre professores. Delcídio citou seu nome numa delação premiada. As fotos tenebrosas dos presos estavam no site do Estadão. O link do jornal para o relatório, hoje, dá numa página não encontrada. Ele pode ser encontrado aqui. À época, Elio Gaspari escreveu sobre o caso num artigo intitulado “As masmorras de Hartung aparecerão na ONU”. Ei-lo: NA PRÓXIMA segunda-feira, dia 15, o governador Paulo Hartung (PMDB-ES) tem um encontro marcado com o infortúnio. Depois de anos de negaças, o caso das “masmorras capixabas” será discutido em Genebra, num painel paralelo à reunião do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas. Hartung tem 52 anos, um diploma de economista e a biografia de um novo tipo de político. Esteve entre os reorganizadores do movimento estudantil no ocaso da ditadura. Filiou-se ao PSDB, ocupou uma diretoria do BNDES, elegeu-se deputado estadual, federal, e senador. Na reunião de Genebra estará disponível um “dossiê sobre a situação prisional do Espírito Santo”. Tem umas 30 páginas e oito fotografias que ficarão cravadas na história da administração de Hartung. Elas mostram os corpos esquartejados de três presos. Um, numa lata. Outro em caixas e uma cabeça dentro de um saco de plástico. Todos esses crimes ocorreram durante sua administração. Desde a denúncia da fervura de presos no Uzbequistão o mundo não vê coisa parecida. As “masmorras capixabas” são antigas, mas a denúncia teve que ser levada à ONU porque as organizações de defesa dos direitos humanos não conseguem providências do governo do Espírito Santo, nem do comissariado de eventos de Nosso Guia. Sérgio Salomão Checaira, presidente do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, demitiu-se em agosto do ano passado porque não teve apoio do Ministério da Justiça para reverter o quadro das prisões de Hartung. Há um mês, uma comitiva que visitava o presídio feminino de Tucum (630 presas numa instituição onde há 150 vagas) foi convidada a deixar o prédio. Se quisessem, poderiam conversar com as prisioneiras pelas janelas. O Espírito Santo tem 7.000 presos espalhados em 26 cadeias, com uma superlotação de 1.800 pessoas. Há detentos guardados em contêineres sem banheiro (equipamento apelidado de “micro-ondas”). Celas projetadas para 36 presos são ocupadas por 235 desgraçados. Alguns deles ficam algemados pelos pés em salas e corredores. Os governantes tendem a achar que os problemas vêm de seus antecessores, que as soluções demoram e que, em certos casos, não há o que fazer. Esquecem-se que têm biografias.

Fonte: Diário do Centro do Mundo Quando as “masmorras de Hartung” no Espírito Santo foram denunciadas à ONU. Por Kiko Nogueira

Segurança: Planalto a caminho de um novo desastre

POR HELENA CHAGAS – Os Divergentes

Está pegando mal, mas muito mal mesmo. Enquanto parte do Brasil pega fogo, produzindo imagens impressionantes dos tanques no Espírito Santo e dos conflitos no Rio, a turma de Brasília trata de articulações para salvar a própria pele.

Como se já não fosse suficiente o desgaste dos últimos capítulos, com a polêmica promoção de Moreira Franco, a indicação do homem de confiança Alexandre Moraes para o STF e o controle “lavajatista” da CCJ do Senado e de outros postos importantes do Legislativo, o Planalto parece caminhar, célere, para outra trombada com a opinião pública.

Nas últimas horas, cresceram as chances de o presidente Michel Temer ceder às pressões do PMDB e indiciar um político do partido para o Ministério da Justiça. Tem tudo para ser um desastre, seja ele Rodrigo Pacheco, Osmar Serraglio ou qualquer outro.

No momento, o que o Ministério da Justiça…

Ver o post original 185 mais palavras

O convescote de Moraes com senadores em chalana no Lago Sul, por Luis Costa Pinto | GGN

 Jornal GGN – Na última terça-feira, o ministro licenciado da Justiça e indicado ao Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, participou de um jantar na embarcação Champagne, de proprieda

Fonte: O convescote de Moraes com senadores em chalana no Lago Sul, por Luis Costa Pinto | GGN

Globo cria força-tarefa para atacar Lula e Dilma semana que vem | Blog da Cidadania

ATENÇÃO! Jornalista de prestígio da Globo – que, por razões óbvias, não quer se identificar -, entrou em contato com este blogueiro e relatou o que chama de “estratégia cruel e desonesta” que diz que será usada pela emissora para criar nova onda de desmoralização dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff na semana que vem, quando, segundo a fonte, o ministro Edson Fachin irá levantar o sigilo das delações da Odebrecht

Fonte: Globo cria força-tarefa para atacar Lula e Dilma semana que vem | Blog da Cidadania

Origem do sutiã-cone

Letras e Costuras

sutiã de cone - letras e costuras 1.jpg

Ida Rosenthal (1886-1973) nasceu na Rússia e com 18 anos se mudou para os Estados Unidos com William Rosenthal, seu futuro marido. Recusava-se a trabalhar para outros, comprou uma máquina de costura a prestações. Se especializou em gestão e marketing e, o seu marido, na criatividade.

O negócio foi crescendo durante a 1a. Guerra Mundial, em 1921 abriu uma fábrica de roupas íntimas femininas junto com Enid Bisset. Faziam modelos inovadores para a época, as mulheres começaram a prestar mais atenção nos modelos. Os sutiãs foram vendidos em lojas de departamento de todo o mundo.

sutia%cc%83-de-cone-letras-e-costuras-2

Em 1949, o sutiã-cone foi um sucesso e iniciaram uma sequência de vários anúncios que fizeram bastante sucesso que durou por 20 anos. A mulher aparecia em diversas situações fantasiosas e parcialmente vestida. Uma das “campanhas dos sonhos” foi até citada no seriado Mad Men.

Características do sutiã-cone: contornos cônicos formados por camadas de algodão, os bojos são costurados em círculos…

Ver o post original 33 mais palavras