Diário do Centro do Mundo Não adiantou tentar esconder: o “Fora Temer” invadiu a Globo no Carnaval. Por Kiko Nogueira

O Carnaval de 2017 ficará marcado como aquele em que os blocos superaram definitivamente em espontaneidade, criatividade, público e espírito o desfile das escolas de samba e grandes trios elétricos. Fica cada vez mais claro que a festa nas ruas é muito mais divertida que as paquidérmicas demonstrações de Beija Flor, Gaviões e afins, afogadas em corrupção, com sempre o mesmo samba enredo nonsense, as mesmas estrelas de TV, as homenagens absurdas (ano passado a um ditador africano, este ano a Ivete Sangalo) atreladas a pacotes publicitários. Com toda a jequice e a dinheirama, carros alegóricos ainda conseguem causar desastres na avenida. Aquilo é a CBF no tamborim. As ruas têm o pulso do país. E o grito que ecoou foi “Fora Temer”. De norte a sul, em São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Salvador, os foliões cantaram o pé na bunda do presidente em ritmo de marchinha, dos tambores do Olodum, do que estivesse tocando. O jornal San Francisco Chronicle noticiou. O inglês The Guardian noticiou. A Globo tentou esconder, mas foi atropelada pelos fatos em sua cobertura ininterrupta e insuportável da folia de Momo. Embora ignorando o assunto no noticiário, que se resumiu às velhas matérias idiotas do gênero “a festa não tem hora para acabar”, foi impossível conter as pessoas ao vivo. Os pobres coitados dos repórteres obrigados a entrevistar gente bêbada não conseguiram driblar o “Fora Temer”. Do turista “escocês” em Caraguatatuba (tão escocês quanto uma garrafa de Old Eight), ao cantor que pegou o microfone da emissora e encaixou um protesto no meio da canção, o “Fora Temer” se recusou a ser atirado para debaixo do tapete. Como diz aquele frevo de Caetano Veloso, “Deus e o Diabo”, que Gal Costa gravou nos anos 70: “Você tenha ou não tenha medo, nego, nega, o carnaval chegou/ Mais cedo ou mais tarde acabo/ de cabo a rabo/ com esta transação de pavor”. Duro é se conter para não fazer aquela piada da Mangueira entrando na avenida.

Fonte: Diário do Centro do Mundo Não adiantou tentar esconder: o “Fora Temer” invadiu a Globo no Carnaval. Por Kiko Nogueira

O pacote de Yunes virou uma bomba para Temer

Luíz Müller Blog

POR FERNANDO BRITO  no TIJOLAÇO

 funaroyunes

Os jornais mostram que o pacote de Yunes é coisa que o Palácio do Planalto está muito longe de desembrulhar.

Funaro é um bandido que trabalha no grito e na chantagem explícitas e o pacote de Eliseu Padilha o levou direto para dentro da Presidência.

A mídia passou a exigir a “execução sumária” de Padilha que, na prática, já não existe mais como peça útil a Michel Temer.

E este é o problema, não qualquer solidariedade pessoal aos amigos de 30 anos.

Padilha é o que lhe restava de melhor na articulação política.

Moreira não tem a menor acolhida entre os parlamentares.

Antônio Imbassahy responde pela bancada que já lhe é mais fiel, como mostram os números do Valor que publiquei ontem aqui, a do PSDB.

E o PMDB não está disposto a ser a fidelidade mais “barata” nas votações.

Temer precisa forçar a…

Ver o post original 40 mais palavras

São Paulo: PSDB fecha salas de aula e aumenta número de homicídios, estupros e latrocínio

Luíz Müller Blog

Via Carta Campinas em 24/2/2017 Há 20 anos ininterruptos governando o estado de São Paulo, o PSDB mantém uma política de fechar salas de aulas e aumentar as salas de presídio. O partido tem conseguido “sucesso” esperado. Em janeiro, o número de vítimas de homicídios, latrocínios e estupro cresceu no estado de São Paulo. Em […]

via São Paulo: PSDB fecha salas de aula e aumenta número de homicídios, estupros e latrocínio — bloglimpinhoecheiroso

Há 20 anos ininterruptos governando o estado de São Paulo, o PSDB mantém uma política de fechar salas de aulas e aumentar as salas de presídio. O partido tem conseguido “sucesso” esperado. Em janeiro, o número de vítimas de homicídios, latrocínios e estupro cresceu no estado de São Paulo.

Em coletiva concedida na tarde desta sexta-feira [24/2], o secretário de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, disse que os índices de criminalidade vem aumentando…

Ver o post original 215 mais palavras

Cachorro. O melhor amigo do homem… e do elefante | Brasil 24/7

Quem gosta de cachorro sabe muito bem do calor afetivo e o conforto de uma presença sincera que seus companheiros caninos proporcionam. Mas talvez não saiba que ter um cão pode ajudar a melhorar a saúde do coração. É o que sugere um crescente corpo de evidências levantadas por pesquisas conduzidas na Harvard University.

Fonte: Cachorro. O melhor amigo do homem… e do elefante | Brasil 24/7