“João e o beduíno” – o conto de fadas macabro da Folha de São Paulo

Oficina de Concertos Gerais e Poesia

Era uma vez um menino chamado João. Um dia, dois beduínos pegaram João pelos braços e o levaram para a “terra do nunca”, onde vivem os meninos pedidos.

Habib´s

João era da Brasilândia e tinha 13 anos. E assim será pela eternidade, por mil e uma noites.

João tinha os dentes quebrados e não tinha escola. Ou tinha, mas ela não o atraia. A rua atraia.

João tinha pai e mãe separados. Uma irmã de 17 anos grávida e uma mãe grávida também.

Quando tinha fome, João pedia comida. Mas não pedia para o pai catador de sucata. Já aprendera que pedir o impossível não é para quem é pobre.

João pedia comida para quem tinha pão, mas não tinha fome… de justiça. Seu erro fatal.

Um dia, dois beduínos pegaram João pelos braços e o levaram para a “terra do nunca” onde vivem os meninos pedidos.

A Brasilândia não deixa…

Ver o post original 248 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.