Fantasmas de Lódz, um vídeo

...rastros de carmattos

Há 13 anos visitei a Polônia, terra do meu pai. Não fui movido por nenhum motivo particular, mas pela curiosidade em relação a um país que passou por tantas encruzilhadas difíceis no século XX e cuja identidade nacional é marcada por um misto de alegria e dores profundas. Conheci os campos de Auschwitz e Birkenau, e diversas cidades, entre as quais Varsóvia, Cracóvia, Gdansk, Lódz e Wroclaw, cada uma com sua personalidade bem particular. Mas uma delas me deixou uma impressão mais marcante, diria mesmo singular.

Lódz (pronuncia-se Woodj) era então apenas uma sombra cinzenta da grande potência  industrial do século XIX. Do antigo pólo de indústria têxtil do Império Russo viam-se somente as ruínas das imensas fábricas, com suas janelas de vidro destroçadas e pinturas de fachadas descoloridas pelo tempo e o abandono. A decadência da cidade, acentuada com o fim do comunismo, se refletia também nas ruas vazias…

Ver o post original 196 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s