Sobre disponibilidade

tradicionalmente

Quantas vezes você chamou um amigo pra almoçar ou sair e ele não podia? Inúmeras, imagino. E outras inúmeras vezes te chamaram e você é quem não podia ir. Isso é normal. Todo mundo tem um monte de coisa pra fazer e todo mundo tem vontade, às vezes, de não fazer nada.

Cada um mede a vida com uma régua diferente: nosso conceito de atarefado é diferente do dos outros – já que cada vida é diferente da dos outros. Mas eu acho muito importante, pra minha própria sanidade mental, estipular alguns limites.

Sim, todo mundo está sempre “trabalhando muito”, mas ninguém está trabalhando muito o tempo todo, todos os dias, passando meses inteiros sem tempo pra dar um “oi” pra um amigo querido – se ele é querido mesmo.

Sim, “a semana foi muito corrida” pra todo mundo, mas se deu tempo de ver uns viralzinhos no YouTube, de dar uma…

Ver o post original 97 mais palavras

Sociedad Latinoamericana György Lukács: uma excelente ideia

Blog da Boitempo

Por José Paulo Netto.

Esta coluna mensal – espaço propiciado pelos responsáveis pelo Blog da Boitempo e que vem contando com a benevolência dos leitores –, cujo objetivo muito singelo é exercitar uma forma simples, mas séria, de divulgação cultural, seria este mês dedicada a um marxista pouco referido entre nós. Ela teria por objeto a obra e a biografia de G. Politzer, assassinado pela Gestapo, nos arredores de Paris, em 23 de maio de 1942. Mas a conversa sobre Politzer ficará para o próximo mês, substituída pela importância de repercutir uma iniciativa cultural muito relevante.

Ver o post original 1.263 mais palavras

Sobre conquistar a rejeição

Gustavo Serrate

Ouvi isso e traduzi. No final colei a fonte.

Às vezes você se torna inaproximável, por medo de que alguém vai te ferir novamente. Mas então como você quer viver sua vida? Do que você tem mais medo? De ser rejeitado novamente, ou viver sua vida numa caverna?

Não é pior se você imaginar o resto da sua vida sendo covarde, tendo medo, e sendo essa pessoa que não pode se colocar lá fora e acessar outras pessoas? É uma imagem terrível para sua vida, sendo constantemente enfiado num canto, enquanto outras pessoas vão e falam umas com as outras, você fecha num canto por conta de algumas rejeições que você teve.

O que é mais assutador? A possível rejeição de outra pessoa ou se tornar uma pessoa de quem você mesmo não gostaria de estar?

Se você ainda é jovem, você ainda tem o benefício de sentir que você…

Ver o post original 441 mais palavras

UM RITUAL EM VALÊNCIA

Mensagem do Dia

UM RITUAL EM VALÊNCIA

As festas de Valência, na Espanha, têm um curioso ritual, cuja origem está na antiga comunidade dos carpinteiros.

Durante o ano inteiro, artesãos e artistas constroem gigantescas esculturas de madeira. Na semana de festa, levam essas esculturas para o centro da praça principal: as pessoas passam, comentam, se deslumbram e se comovem diante de tanta criatividade.

Então, no dia de São José, todas essas obras de arte – exceto uma – são queimadas numa gigantesca fogueira, diante de milhares de curiosos.

“Por que tanto trabalho à toa?”, perguntou uma inglesa ao meu lado, enquanto as imensas labaredas subiam aos céus.

“Você também vai acabar um dia”, respondeu uma espanhola. “Já imaginou se, neste momento, algum anjo perguntasse a Deus: ‘por que tanto trabalho à toa?’ “

Paulo Coelho

Ver o post original