Fatima e Trump

Abril de Novo Magazine

PROVOCAÇÃO
Dos dicionários: acto ou efeito de provocar! É velho como o mundo, a realização clandestina, anónima de determinado facto, atribuindo-a, ou melhor criando as condições para que outros a atribuam, ao adversário, e assim justificar decisões, «provocar» medidas de condenação, retaliação, pelo próprio (o autor do facto) ou terceiros!
Talvez o mais conhecido: o incêndio do Reichstag em 23 de Fevreiro de 1933, pelos nazis de Hitler, atribuindo a culpa aos comunistas e assim justificar a sua perseguição e a proibição do Partido Comunista da Alemanha.
Uns exemplos caseiros. Menos divulgadas, e não por acaso, a série de acções provocatórias desencadeadas no Verão Quente/PREC pelo ELP, MDLP, etc, com a participação da CIA e Carlucci e apadrinhadas por gente muito responsável de partidos que hoje andam por aí a falar muito indignadas contra o terrorismo. Acções que tiveram muitas vezes a “colaboração“ de grupelhos esquerdistas, “engolindo“ a provocação e…

Ver o post original 429 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s