Mas a culpa não é das “pedaladas fiscais”?

Luíz Müller Blog

Mariana Tripode

O fatídico dia 17 de abril de 2016 foi ano em que assistimos estarrecidos o parlamento brasileiro, um parlamento profundamente envolvido em casos de corrupção, decretar e destituir uma Presidenta sob o pretexto esdrúxulo de “pedaladas fiscais”. A cena se repete e deixam boquiabertos milhares de brasileiros que acreditavam na democracia, recém-chegada ao país e que a duras penas fora conquistada.

Não é de se estranhar em países que levam o apelido de Republiqueta de Bananas como Paraguai, por exemplo, ter como forma de Golpe de Estado uma prática legal, visto que parece ser tal conduta adotada como nova estratégia nas oligarquias latino-americanas, que eliminam presidentes sem fazer prevalecer à lei, a verdade, a justiça, as regras do jogo, a ética e, sobretudo, a moral.

Parece que a moda pegou no Brasil e passou a ser condição no país que tem tamanho de continente, onde moralistas sem qualquer…

Ver o post original 494 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s