#day292 – o mundo se move de emoções 

Emoções fortes são como motores. Impulsionam-nos para viver com intensidade os dias. As emoções são embebidas da verdade do momento. São sinceras. E trazem consigo uma carga de tal profundidade que me arriscaria a dizer que são autênticos milagres que acontecem num mundo chão. Sem emoções não há relevo. Não há dimensão. Há uma qualquer vivência plana e amorfa. Sem qualquer tipo de interesse. Há quem fuja das emoções. E depois há os que aprendem a nadar nas ondas das águas emocionadas que nos atravessam. Que nos limpam. Que nos fazem saber que vale a pena passar por esta vida. 

Que não se caia no marasmo confortável de uma vida a duas dimensões. Sem sal nem pimenta. Sem doce. Sem nenhumas emoções. Pois morre por dentro quem se mantém fiel às linhas estanques de sentido. Morre por dentro quem não sabe que saber navegar nos altos e baixos é fundamental…

Ver o post original 30 mais palavras

Lier – Nykjua, Finnemarka

See Norway - Se Norge

Igår var det faktisk varslet stabilt godt vær, og familien bestemte seg for å besøke en nydelig liten sjø beliggende langt inne i Finnemarka. Finnemarka er et skog og fjellområde mellom  Lierdalen og Modum. Hit kommer man ikke med motoriserte kjøretøy uten avtale med grunneier. Men – det hadde jo vi!
Nå har det mindre for seg å ta bilder mens vi kjører, men her er i alle fall noen bilder fra bestemmelsesstedet – ‘Vesle Nykjua’.

Yesterday the forecast read stable and sunny weather throughout the afternoon and evening, and the family decided to visit a beautiful small lake in the inner parts of an area named ‘Finnemarka’ – a fores and mountain ridge located between the Lier Valley and the municipality of ‘Modum’. This area may not be reached using motorized vehicles unless you have a permisson from the landowner, which of course we had!
Shooting pictures while driving…

Ver o post original 763 mais palavras

Fernando Horta: “se tirar o Estado, Dallagnol morre de fome” | Brasil 24/7

O historiador e pesquisador da UnB Fernando Horta criticou a incoerência do procurador Deltan Dallagnol, que criminaliza as palestras do ex-presidente Lula enquanto usa o cargo e as informações da Lava Jato para ganhar dinheiro dando palestras; “Interessante é que quanto pior ele pintar a corrupção no seu trabalho (criminalizando, vejam só, palestras) mais dinheiro ele faz dando ‘palestras’. De 30 a 40 mil ‘porcada’. Fazia mais de 90 mil por mês só aproveitando-se do cargo e das informações privilegiadas. (…) E depois vai para a igreja dizer-se bom cristão ou para a televisão vociferar contra o uso do estado para enriquecimento dos outros, claro”, diz Fernando Hora; “Basicamente, se você tirar o estado, Dallagnol morre de fome. E, pasmem, ele é o ídolo dos protofascistas liberais brasileiros. Aqueles que odeiam o estado e adoram a meritocracia”

Fonte: Fernando Horta: “se tirar o Estado, Dallagnol morre de fome” | Brasil 24/7

mariposas

Letras & Poesía: Literatura Independiente

Recorté mariposas

en esas bellas cortinas de flores

que dejaste atrás cuando te fuiste.

Recuerdo cuando las corrías

-al amanecer-

y dejabas que el sol nos abrazara.

Te dabas la vuelta,

entre sombras lucía tu bonita sonrisa.

Recorté esas mariposas,

esperé un día de poderosos vientos,

las dejé sobre la palma de la mano,

aguanté hasta que echaron a volar.

Recorté todas esas mariposas,

no me atrevía a abrir las cortinas,

no quería enfrentarme al astro

que durante años se topó con tu imagen.

Recorté mariposas

en tus cortinas preferidas

Para no desilusionar las primeras luces.

Por: AlainS. (España)

instagram.com/alain_s_f


Únete a nuestras redes:

facbook             twitter-icon-circle-logo             instagram-icon-3cd2e3790075e545be9ea3a14fe12baf             tumblr_256             social_youtube_63

Ver o post original

Jeremy Corbyn e as lições que a esquerda brasileira deveria aprender

Blog do Pedlowski

Britain's opposition Labour Party leader Jeremy Corbyn addresses revellers from the Pyramid Stage at Worthy Farm in Somerset during the Glastonbury Festival in BritainQuem de nós imaginaria um político adentrando um festival de música para ocupar o palco principal, citar um poeta que morreu no início do Século XIX, e ainda ter seu nome cantado pela multidão? Provavelmente nenhum de nós seria capaz de imaginar isso no Brasil nos dias atuais, mas aconteceu ontem no Festival de Glastonbury  na Inglaterra (Aqui!), tendo como estrela principal o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn.

Corbyn é um daqueles políticos que a mídia corporativa e seu próprio partido dizem que está fadado a fracassar por causa de ideias ultrapassadas como justiça social, distribuição da riqueza e fortalecimento do Estado em detrimento das políticas de privatização. Mas as piores acusações contra Corbyn incluem sua simpatia a organizações como  o IRA e o ETA, como ser pró-palestinos.

Mas contra todas as expectativas, Corbyn, que não chega a ser lá muito carismático, mobiliza a juventude e a classe…

Ver o post original 131 mais palavras

Saudade dolorida —

escreversonhar

SAUDADE DOLORIDA Saudade dolorida, tão redundante! Acaso existe saudade que não doa? Há saudade energizante, saudade paralisante, Saudade que tem pretensões de alegrar, Suspiros, nostalgias, lágrimas… Saudade do que não houve, Tantas vezes nítida, outras nebulosa… Mas saudade que não cause dores, não há! Remetem a algo que não mais temos… A algo que gostaríamos […]

via Saudade dolorida —

Ver o post original

Willig

Sheldon Kleeman

20151031_044112

A high wall gives

As well as takes

The isolation,surrounded

By 4 walls with no way out

It’s the comfort of knowing

what it takes to sustain pain

Than to risk and change

Oh the sweetness of sabotage

When you eat your way to

Submission,a blackout

Of sugar is a cheap high

relinquishing your control

A mind that fights even though

It will never win,you’re dame

If you do,just what is a don’t

You starve a cold and feed

A fever but what does obsession

Eat,the satisfaction of the 4

Walls,the switch to shut it

All down,what once was

Enjoyment,becomes your

Nemesis,you bait and

Switch,being comfortable

At getting well is a

Lesson for the

Victim to learn

Ver o post original