Evolution of the Word “Cartoon” by Heath Brougher

I am not a silent poet

Up until recently
the word
“cartoon”
did not
carry with it
such a heavy overtone
of seriousness.
 
It was previously
a word
which evoked
a sense
of lightness,
of fluffiness,
of childishness,
of silliness,
of nonsense.
 
Well, I guess
it still conjures
an aura
of nonsense,
just in a much more
bloodstained context
than before.

Ver o post original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.