Bob Dylan grava “Blowin’ in the Wind”

efemérides do éfemello

Há 55 anos… dia 9 de julho de 1962.

Certa vez, Bob Spitz, biógrafo dos Beatles e do próprio Bob Dylan disse que “Blowin’ in the Wind” talvez seja a única música da década de 1960 lembrada daqui a cem anos.

Possivelmente, um exagero do escritor. Para ficarmos somente no protagonista de hoje, “Like a Rolling Stone” merecerá recordação lá na frente.

O que talvez Spitz estivesse querendo ressaltar fosse o aspecto mais latente da canção gravada por Dylan há exatos 55 anos: a atemporalidade. Especialmente, claro, da letra.

Uma das tantas canções-símbolo da luta por direitos civis nos Estados Unidos, “Blowin’ in the Wind” atravessa o tempo ganhando cada vez mais sentido, mais sabedoria.

Ontem, hoje, amanhã.

Se os versos estão vivos e nos fazem pensar em 2017, em 2063, um século após o lançamento, decerto farão enorme sentido. E o ouvinte do futuro será tocado pelas questões retóricas…

Ver o post original 301 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s