Relâmpago

Contos sobre nada

O movimento da tua fala

Entre goles, entre fumaças

Eclipsa a luz na escuridão

É desejo que se entrelaça,

Queimando meu coração,

Minha voz não sabe dizer:

Quero atravessar os limites

Demarcando o país estrangeiro

Da composição de teus lábios.

Vou encontrar teu povo bárbaro,

E me comunicar primitivamente

Na linguagem figurada do amor.

Sentindo mil calafrios tribais;

Vi tua pele sob luzes lunares e

Pude beijar constelações em você.

Ver o post original

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s