Singing Sands

HemmingPlay

And still the waves
slip ashore,
singing their
conspiratorial whispers
between grains of sand.
The wind slides in
from the deep,
empty places,
haunted and lonely,
cold and clean
like a wet finger around
the spotless rim of a
fine crystal glass.
I’m 68 and might
drop dead at any moment.
I look at a
beautiful woman
and sigh, young again.
I know what I’ll miss.

Ver o post original

花博記念公園のヒマワリ2017

wakasa15thfd

花博記念公園鶴見緑地にヒマワリを観に行ったのですが、もう終わってしまっていました(^^)/なんと早い事(@_@)風車の丘・片面のマリーゴールドは見頃でした。ヒマワリの残り分は8月に咲くとの事。(右のヒマワリは別の場所で咲いてた物です)

やむなく涼を求めて散策(^_-)-☆ 珍しいトンボがいました。

お年寄りは何人か集まって木陰で談笑(^^♪ クマゼミも集まって大合唱(@_@)

子供達は噴水の下で水遊び。顏に水が直撃すると泣きそうになるけど、余程楽しいのでしょう!すぐ気をとり戻して遊び始めます(^^♪一緒に水遊びをしたい気分です(^_-)-☆

Ver o post original

O quadro, a cena, a forca

Blog da Boitempo

Por Rosane Borges.

Desde o parecer favorável do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) para que o Supremo Tribunal Federal (STF) possa julgar a denúncia de que o presidente golpista/ilegítimo cometeu crime de corrupção passiva no caso JBS, muita água rolou debaixo da ponte na semana que passou. Aos fatos: foi aprovada a Reforma Trabalhista, que abate impiedosamente os trabalhadores; o presidente Lula foi condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro (sic); a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara rejeitou, por 40 votos contra 25, a denúncia contra Temer, contestando o parecer do relator.

Ver o post original 1.118 mais palavras

Tu és a terra

Dulcineia's Weblog

Tu és a terra em que pouso.
macia, suave, terna, e dura o quanto baste
a que teus braços como tuas pernas
tenha de amor a força que me abraça.

És também pedra qual a terra às vezes
contra que nas arestas me lacero e firo,
mas de musgo coberta refrescando
as próprias chagas de existir contigo.

E sombra de árvores, e flores e frutos,
rendidos ao meu gosto e meu sabor.
E uma água cristalina e murmurante
que me segreda só de amor no mundo.

És a terra em que pouso. Não paisagem,
não Madre Terra ou raptada ninfa
de bosques e montanhas. Terra humana
em que me pouso inteiro e para sempre.

lilás

Jorge de Sena

Ver o post original