ALARME GERAL – Onde vamos parar? (Por Selvino Heck)

Luíz Müller Blog

Arma

Se não estamos no fundo do poço, estamos perto. E não falo, em primeiro lugar, da crise política, da qual não se enxerga saída no horizonte (Recomendo ler a entrevista de Juarez Guimarães, “Nada mais desmobilizador hoje que 2018”, feita por Marco Weissheimer para o Sul21 – www.sul21.com.br). Falo de coisas tão ou mais graves, que vão além da crise política.

Alguns fatos recentes do cotidiano.

Fato um:  Último domingo, antes do frio intenso da semana, saio de casa pelas oito da manhã. Quase na porta de casa, uma rua tranquila próxima do Colégio Rosário e da Santa Casa, Bairro Bom Fim, Porto Alegre, uma pessoa dormindo na beira da calçada, enrolada em cobertores. Fazia tempo que não encontrava alguém nestas condições na minha rua. Caminho até o Centro da capital – Mercado Público, Prefeitura -, 10 ou 15 minutos a pé, e encontro outras dez ou quinze pessoas…

Ver o post original 917 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s