O convite

Verbo de ligação

Não me interessa o que você faz para viver.

Quero saber o que você deseja ardorosamente

e se você se atreve a sonhar

em encontrar os anseios do seu coração.

Não me interessa quantos anos você tem.

Quero saber se você se arriscaria

a parecer tolo por amor ao seu sonho,

pela aventura de estar vivo.

Não me interessa que planetas

estão em quadratura com a sua lua.

Quero saber se você tocou o âmago da sua própria dor,

se você se tornou mais aberto por causa das traições da vida

ou se tornou murcho e fechado

por medo de futuros sofrimentos.

Quero saber se você pode sentar-se com a dor,

minha ou sua, sem mover-se para escondê-la,

tentar diminui-la ou tratá-la.

Quero saber se você pode conviver com a alegria,

minha ou sua, se você pode dançar loucamente,

e deixar o êxtase tomar conta de você, dos pés à cabeça,

sem…

Ver o post original 238 mais palavras

Anúncios

Um pensamento sobre “O convite

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s