POR TER (Série Poema No Poema) ROBERTA LESSA

roberta lessa

0.jpg

Tenho costas largas de desassossegos:
Uns emudecidos…
Outros esquecidos…
Veem ululantes…
Desassossego de costa livre, quase por transmutar.

Tenho olhos desnudos de fraquezas:
Umas poderosas…
Outras perigosas…
Veem flamejantes…
Franqueza de olho aberto, quase por encantar.

Tenho mãos calejadas de sonhos:
Uns delirantes…
Outros dilacerantes…
Veem galopantes…
Sonho de mão aberta, quase por voar.

Tenho pés descalços de pessoas:
Umas poderosas…
Outras dengosas…
Veem dilacerantes…
Pessoa de pé descalço, quase por voltar.

Tenho peitos abertos de propósitos:
Uns solidários…
Outros solidários…
Veem de peito nutrido, quase por gritar.

Tenho umbigos repletos de ousadias:
Umas pequenas…
Outras amenas…
Veem de umbigo pulsando, quase por cantar.

Tenho costas desertas de outros:
Uns ausentes…
Outros descrentes…
Veem de costas protegidas, quase por libertar.

Ver o post original