sobre escombros

O Galã da Sarjeta

O ano era 2017 e o mundo virava e revirava, erguendo-se sobre os escombros que o defasavam. Eu já me percebia livre de tantos problemas e traumas continuados quanto podia. Queria mostrar gratidão às divindades, ao céu, às pessoas ou o que fosse, mas já tinha toda uma nova pilha pra fazer suspiros raivosos e planos niilistas a respeito.

O mundo soterrado em escombros, mas eu não: seguia de pé sobre as pedras caídas. Bem trouxa: o mundo escondida nas sombras do entulho e eu ali, visível, alvo fácil.

Ver o post original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.