Daniil Kharms, “A Man Left Home”

The Russian Reader

1-255.jpgFirst publication of Daniil Kharms’s poem “A Man Left Home,” Chizh 3 (1937). Illustrated by Ivan Shabanov. Image courtesy of d.harms-ru. Inspired by togdazine.ru

Daniil Kharms
A Man Left Home (A Ditty)

A man left home
Bearing sack and stick.
He set out by foot,
He set out by foot
On a long, long trip.

He went straight ahead,
Eyes fixed on the road.
Neither drank nor slept,
Neither slept nor drank,
Didn’t sleep, drink or eat food.

Then one day at dawn
He walked into a dark wood.
Since that day,
Since that day,
Since that day he’s been gone for good.

But if someday your paths
Should happen to cross,
Then, quick as you can,
Quick as you can,
Quick as you can, please tell us.

Translated by the Russian Reader

Ver o post original

ELISA LUCINDA: COISA DE BRANCO, ATÉ QUANDO?

RACISMO

William Waack não é o único a pensar assim, é isso que o vídeo veio nos revelar. O mundo pede abolicionistas modernos e quer saber de que lado você está
por Elisa Lucinda .
 
                                                PIXABAY

Quando se diz “coisa de preto” como sinônimo de inferior, no fundo estamos produzindo um conteúdo que dará autorização para matar

Elisa Lucinda, no Facebook – Escroto, consciente, ativo, legitimado, estrutural, septicêmico em todos os órgãos da nação, o racismo de William Waack não é só dele. Essa é a pior notícia. “Coisa de preto” é subtexto corrente na mente de grande parte de uma sociedade criada sob os parâmetros da Casa Grande. O diabólico plano que começou com tráfico, tortura e assassinato do povo negro e que durou quatrocentos…

Ver o post original 1.199 mais palavras

A frase do dia

Blog do Gerson Nogueira

“Brasileiro é o único povo do mundo que vai pra rua, veste camisa e usa bandeira, para levar seu país às trevas. Econômica, moral e educacionalmente. Conseguiram trazer de volta a República das Bananas. E dormem em berço esplêndido aguardando a pobreza chegar…”

José de Abreu, ator

Ver o post original