2017, o ano do arrependimento e da volta a Lula | Brasil 24/7

Em novo texto em seu blog, a jornalista Tereza Cruvinel analisa o paradoxo vivido no Brasil neste ano: a rejeição histórica a Michel Temer e ascensão de Lula na avaliação popular, que anseia cada vez mais por sua volta ao poder para tirar o País da crise; “Num certo futuro, 2017 será também lembrado, relativamente ao Brasil, por um paradoxo: quase 100% dos brasileiros passaram o ano rejeitando o presidente ilegítimo, reprovando seu governo e suas iniciativas, mas só manifestaram este sentimento na solidão da entrevista reservada com o pesquisador dos institutos, presencialmente ou por telefone. Não foram às ruas, não protestaram, não bateram panelas. Mas foram também as pesquisas que captaram a reação silenciosa, o crescimento constante do apoio à candidatura do ex-presidente Lula em todas as camadas sociais, agora inclusive nas camadas AB”, reflete Tereza

Fonte: 2017, o ano do arrependimento e da volta a Lula | Brasil 24/7

Anúncios

Associações de classe de magistrados e MP: organizações criminosas? | Brasil 24/7

Em novo artigo no 247, o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão critica “o absurdo” e a “ilegalidade” do auxílio moradia de mais de R$ 4 mil recebidos por juízes e procuradores do Ministério Público; Aragão alerta que as associações de classe ficam passível de punição por fazer campanha pela manutenção do auxílio; “Ao fazerem campanha para a manutenção do desvio de receita pública, as associações de classe se arriscam ao enquadramento na Lei n. º 12.850, de 2013, que cuida da repressão a organizações criminosas. Afinal, bem estruturadas, com mais de quatro membros, divisão de tarefas, estão a se dedicar à prática de crime contra a administração pública”

Fonte: Associações de classe de magistrados e MP: organizações criminosas? | Brasil 24/7

Maluf merece o castigo | Brasil 24/7

“Dizer que o Maluf de hoje não deveria ser preso porque não é mais aquele antigo Maluf equivale passar a seguinte mensagem: ‘corruptos, sejais espertos. Roubai do povo e cuidem para não serem presos até a velhice. Ao se aposentarem da atividade de corruptos e criminosos, não mereceis mais serem presos porque estareis velhos e caquéticos’. Um nazista e ou um criminoso de guerra, envelhecido e aposentado, não deve pagar pelos seus crimes, mesmo que tardiamente? Um corrupto que causa dor, sofrimento e mortes de forma indireta, não merece ser punido, mesmo que tardiamente? O ex-médico Abdelmassih não deve pagar pelas dezenas de estupros que praticou por ser um idoso? Enfim, agora surge essa nova teoria do direito à impunidade e da não imputação a criminosos velhos e aposentados”, escreve Aldo Fornazieri

Fonte: Maluf merece o castigo | Brasil 24/7

Tuesday Reads: Looking Back and Looking Forward — Sky Dancing

Good Afternoon!! Thank goodness the “holidays” are almost over now, and soon a new year will begin. What will 2018 bring? Will Trump continue his goal of destroying democracy or will we somehow manage to keep it alive? First we have to get through the journalistic ritual of looking back over the year that is […]

via Tuesday Reads: Looking Back and Looking Forward — Sky Dancing

part of the painting’s magic is that it brings together its time and yours, its place and yours — Live & Learn

If you have ever stood in a room in front of a painting by Munch, or Van Gogh or Rembrandt for that matter, you will know that part of the painting’s magic is that it brings together its time and yours, its place and yours, and there is comfort in that, because even the distance […]

via part of the painting’s magic is that it brings together its time and yours, its place and yours — Live & Learn

Irlanda, un paso más hacia la despenalización del aborto — Innisfree

Un comité parlamentario propone liberalizar el aborto hasta las 12 semanas de gestación y revocar la Octava Enmienda de la Constitución, que iguala el derecho a vivir del neonato y la gestante. Las negociaciones del Brexit también podrían afectar a las personas que se vean obligadas a viajar allí para abortar. Marina Leiva (Eldiario.es) Sólo durante […]

via Irlanda, un paso más hacia la despenalización del aborto — Innisfree